Vale realmente a pena fazer um teste vocacional?

O momento de escolher a carreira é muito importante e, para quem ainda tem dúvidas sobre qual área seguir, pode ficar mais prazeroso e eficiente com a avaliação de um teste vocacional. Esse procedimento analisa a personalidade do candidato para identificar e quantificar a presença de determinadas características.

Também conhecido como orientação profissional, o teste avalia aspectos psicológicos e de personalidade — traços que podem estar vinculados ao perfil profissional do estudante e, assim, podem ser associados às carreiras com as quais ele tem mais chance de se identificar.

Não existe, porém, resposta definitiva: em vez disso, há formas de conhecimento e aconselhamento. E elas vão muito além dos questionários simples que estão ao alcance de uma busca no Google. O teste ajuda o indivíduo a se conhecer melhor para, depois, indicar possibilidades a ele — não há, portanto, definição simples e imediata.

Venha entender como essa avaliação funciona e como pode ajudá-lo a escolher qual profissão seguir. Boa leitura!

Como é o teste

O teste vocacional é feito, em geral, por jovens vestibulandos que ainda têm dúvidas sobre a carreira profissional. Cada vez mais, porém, tem se tornado comum entre indivíduos que já estão no mercado de trabalho, mas estão insatisfeitos com a profissão escolhida.

É importante que ele seja aplicado por um psicólogo. É ele o profissional habilitado para fazer o processo de orientação de forma que realmente ajude o indivíduo — afinal, serão analisados seus aspectos psicológicos, para que ele possa conhecer bem a si mesmo de forma a estar preparado para tomar essa decisão.

Esses profissionais, em geral, não indicam especificamente uma profissão. Eles apresentam relatórios ou laudos que apontam o perfil de trabalho que mais se adapta às características psicológicas e de personalidade do candidato. Assim, ele mesmo pode explorar melhor as áreas com as quais se identifica.

Outras fontes

Vale ressaltar, porém, que esses testes não devem ser usados como única técnica de orientação profissional. Eles não vão indicar, com precisão total, uma carreira. Por outro lado, são uma ótima forma de a pessoa conhecer suas características e seus interesses pessoais.

A escolha implica explorar as alternativas, imaginar o futuro e apostar com responsabilidade em uma carreira. Ou seja, nenhum teste vocacional vai funcionar como uma solução mágica para a dúvida ou a ansiedade do momento da escolha.

Esse processo de optar por uma profissão requer pensar bastante sobre si mesmo, identificar dúvidas e explorar opções. Observar quais são seus interesses e ler livros sobre carreiras é outro passo importante nesse caminho. É natural que sua vocação tenha relação com seus assuntos preferidos. Então, leia e se aprofunde sobre eles.

Ou seja, é essencial ir além das informações superficiais: conhecer o dia a dia de um profissional ajuda bastante, já que, às vezes, a grade curricular de um curso não esclarece muito. Para isso, vale a pena conversar com quem já atua na área para conhecer sua rotina. Essa, afinal, é a vida real da profissão.

E aí, se sente mais preparado para encara um teste vocacional? Compartilhe este conteúdo nas redes sociais para ajudar aqueles amigos que ainda estão indecisos!