Passo a passo: aprenda a montar seu primeiro currículo!

Para entrar no mercado de trabalho, preparar um bom Curriculum Vitae (CV) é indispensável. Porém, não é difícil surgir dúvidas quando se trata do primeiro currículo, já que você não quer cometer erros que possam comprometer suas chances no processo seletivo, não é verdade?

Quais informações colocar, qual modelo escolher e como enviar são alguns exemplos frequentes. Por essa razão, preparamos este post especial com um passo a passo completo e simplificado para você não cometer erros e conquistar uma vaga mesmo sem experiência. Acompanhe!

Saiba quais informações colocar

Para começar, vamos falar das informações que devem constar no primeiro currículo, já que esse é um ponto crucial na hora de fazê-lo e que costuma gerar muitas dúvidas — em especial entre aqueles que ainda não têm experiência profissional para acrescentar.

Primeiramente, é importante notar que há uma ordem para as informações: dados pessoais, objetivo, dados acadêmicos e, por fim, dados profissionais. Invertê-los não é aconselhável, pois pode tornar o CV desorganizado visualmente e até mesmo confuso de se entender. Dito isso, vamos ao que cada uma dessas seções deve conter:

Dados pessoais

Nessa primeira parte devem estar seu nome completo, idade, endereço, cidade, telefones e e-mail para contato. Lembrando que é fundamental sempre mantê-los atualizados, pois caso você se mude ou troque de número, pode dificultar o contato do RH ou do recrutador da vaga.

Objetivo

Aqui deve ser explicado, de forma simples e direta, as áreas em que se deseja atuar. Por exemplo: “desejo atuar como auxiliar ou assistente administrativo”.

Dados acadêmicos

Nos dados acadêmicos, por sua vez, são colocados a escola em que você concluiu o ensino médio, acrescido do ano, e a faculdade em que você está cursando o ensino superior, com acréscimo do semestre vigente.

Dependendo da vaga, como explicaremos mais à frente, vale a pena incluir formação complementar. Isto é, cursos (como os de idiomas), oficinas, treinamentos, workshops e afins que tenham colaborado para o seu ganho de conhecimento.

Dados profissionais

Na última parte, você insere as experiências profissionais que já teve, informando as empresas onde atuou e o período em que esteve no quadro de funcionário de cada uma delas.

Contudo, para quem está fazendo seu primeiro currículo e ainda não teve essas experiências, saiba que é possível complementar essa seção com trabalhos ou estágios voluntários e projetos na faculdade, como os de iniciação científica, que valorizam seu interesse e empenho em aprender.

Pesquise por modelos para o primeiro currículo

Você já sabe quais informações colocar, mas não sabe ao certo como dispor cada uma delas no documento, afinal, nunca fez outro CV antes, não é? Pois saiba que esse problema é bastante fácil de resolver. Isso porque existem diversos modelos disponíveis na internet para download e o melhor: de forma gratuita!

Alguns funcionam como exemplos práticos para que você saiba hierarquizar todos os seus dados, caso queira começar um do zero, e outros, que têm se popularizado e ganhado cada vez mais adeptos, oferecem a possibilidade de serem completamente editáveis, com toda a estrutura pronta.

Ou seja, dá para aproveitar o formato e apenas incluir o que desejar — o que é mais prático e otimiza o tempo. Por isso, vale a pena reservar alguns minutos do seu dia para pesquisar o modelo ideal que atenda às suas expectativas.

Não deixe de revisá-lo

Feito os passos anteriores, é hora de partir para uma etapa de extrema importância: a revisão do seu primeiro currículo. Isso porque é por meio dela que você evita que erros — muitas vezes bobos e que passam despercebidos — comprometam a qualidade do CV e prejudiquem suas chances de conseguir um emprego.

Para isso, comece a análise do texto à procura de erros de português, sejam eles de gramática ou ortografia. Para facilitar essa tarefa, você pode utilizar um corretor online, como o Language Tool, que faz uma verificação rápida e eficiente atrás de eventuais deslizes.

Uma vez feito isso, confira se há redundâncias que possam estar tirando a objetividade do documento e deixando-o extenso. Ou seja, informações irrelevantes, imagens, detalhes complementares de experiências que não são necessários e seções extras que vão além do que explicamos no tópico anterior.

Lembre-se sempre de nunca salvar uma edição final e, principalmente, enviar o currículo sem ter feito esse processo!

Analise para que tipo de vaga cada currículo é feito

Ao encontrar uma vaga que chama a sua atenção, você deve lembrar de sempre personalizar o currículo antes de enviá-lo. Esse é um passo fundamental, pois é bastante comum participar de dois ou mais processos seletivos, para funções diferentes, no mesmo período de tempo.

Logo, para se destacar em cada um deles, é necessário adaptar os dados de formação complementar de cada documento de acordo com as especificidades do cargo que se deseja.

Por exemplo, se você realizou cursos e treinamentos que estejam relacionados à área de atuação, vale a pena não apenas identificá-los no CV, mas realçá-los. Além disso, é importante ficar atento ao perfil da empresa.

Afinal, muitas possuem um perfil mais descolado e moderno, como acontece com as agências de publicidade, e isso requer um currículo diferenciado e até mesmo criativo. Portanto, ao pesquisar pelos modelos, como explicamos há pouco, não deixe de conferir versões diferentes e customizadas quando for o caso.

Defina por onde enviar seu currículo

Outro passo fundamental é definir por onde o seu primeiro currículo será enviado, seja ele por e-mail ou entregue pessoalmente, que é uma dúvida comum para quem nunca passou por esse processo. Para saná-la, repare nas informações do processo seletivo. Entre elas, estará indicado se o RH ou recrutador da vaga dá preferência a um ou outro.

Caso haja uma predileção pelo método tradicional, pesquise com antecedência onde fica o endereço no qual deve ser deixado o CV, assim como os horários em que ele pode ser entregue. Isso evita que você dê uma viagem perdida e, principalmente, perca o prazo de participação.

Salve o currículo no formato certo

Após o conteúdo do CV ter sido finalizado, é o momento de salvar uma cópia final. “Como assim?”, você deve estar se perguntando. Pois bem, ela nada mais é do que o documento que será utilizado para ser impresso ou enviado para o RH ou recrutador que gerencia o processo seletivo da vaga que você deseja.

Para quando você for enviar, em específico, é essencial estar atento ao formato escolhido para a cópia, que não deve ser um arquivo Word, visto que limita a pessoa responsável por examiná-lo ao usar o programa, ou JPEG, já que pode se corromper ou apresentar problemas na execução da imagem.

“Então qual o formato a cópia deve estar para que não ocorram erros?” — a resposta é bastante simples: em PDF, que é o tipo de arquivo mais utilizado quando se trata de currículo. O motivo para tal é que esse formato é fácil de ser visualizado, leve, compatível com diferentes sistemas e acessível, inclusive, pela internet.

Agora que você já sabe o passo a passo completo para montar o primeiro currículo, não deixe de segui-lo e caprichar no seu, tornando-o conciso, relevante e adaptável à vaga para nenhum recrutador botar defeito!

Aproveite o tema do post e saiba por que começar seu plano de carreira o mais cedo possível!