Pagar a faculdade: 8 dicas de organização financeira

Muitas vezes, pagar a faculdade é um dos maiores desafios para um estudante conseguir se formar e melhorar suas oportunidades profissionais. Mas lutar por isso é essencial para não acabar deixando de lado essa missão.

Fazer um curso superior é importante para a carreira de qualquer pessoa, pois, além do conhecimento adquirido, é possível viver boas experiências durante essa fase.

Mas o que fazer para tornar esse sonho uma realidade? Se você tem pensado sobre isso, confira a seguir boas dicas para organizar-se financeiramente!

1. Faça um planejamento financeiro

A primeira coisa que você precisa fazer é ordenar suas finanças para saber quais são os seus principais gastos, o que é possível cortar, quanto sobra por mês, quais são as despesas previstas com a faculdade etc.

Tudo isso vai ajudá-lo a ter uma ideia mais clara do quanto você pode investir mensalmente para fazer o curso superior — ou então, chegar à conclusão que não há recursos para isso e que será preciso encontrar um outro meio de viabilizar os estudos.

Esse planejamento financeiro é fundamental em qualquer etapa da vida, principalmente para facilitar a realização de sonhos que necessitam de maiores investimentos como comprar um carro, fazer uma viagem ou mesmo fazer um curso relevante.

Caso contrário, a desorganização no dia a dia faz com que a gente gaste dinheiro sem nem saber como. Nesse sentido, uma boa dica é fazer uma planilha de gastos ou baixar um aplicativo para melhorar o seu controle financeiro.

2. Fique por dentro das bolsas de estudo

Quando for escolher instituições de ensino do seu interesse, atente para um detalhe importante: a disponibilidade de bolsas de estudo. Muitas delas oferecem a oportunidade de estudar sem pagar absolutamente nada.

Normalmente, existem alguns critérios que você deve cumprir para isso ou pode ser que haja uma prova para selecionar as melhores notas que terão direito à bolsas integrais ou parciais. Portanto, não se esqueça de ficar por dentro desse assunto!

3. Pesquise sobre programas de financiamento

Outra possibilidade para quem precisa de uma ajuda para pagar a faculdade é pesquisar sobre os programas de financiamento. Os mais comuns no Brasil são o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) e o Prouni (Programa Universidade para Todos), ambos oferecidos pelo governo federal.

No caso do FIES, a grande vantagem é conseguir juros baixos (cerca de 6,5% ao ano) no financiamento das mensalidades, enquanto o Prouni oferece bolsas integrais ou parciais em universidades privadas.

Cada um deles tem suas características e pré-requisitos, mas certamente eles podem ser uma boa solução para facilitar o acesso ao ensino superior. Os financiamentos em instituições privadas também podem ser uma saída, mas lembre-se de ficar atento às condições para não acabar muito endividado.

4. Encontre uma fonte de renda na faculdade

Se o orçamento está apertado, mas, ainda assim, foi possível entrar na faculdade, é hora de arregaçar as mangas para encontrar uma nova fonte de renda que possa ajudar nas despesas.

Se você se mostrar um aluno dedicado e interessado, provavelmente conseguirá boas oportunidades na própria faculdade. Por exemplo, as bolsas de iniciação científica e de monitoria são ótimas maneiras de conseguir um auxílio financeiro — sem falar que elas ajudam a adquirir novos conhecimentos e responsabilidades, melhorando o seu currículo.

5. Aproveite seus talentos para fazer um dinheiro extra

Se a intenção é conquistar o diploma, nunca deixe de procurar meios para isso até que você consiga atingir seu objetivo. Dificuldades existem a todo momento, mas não deixe que elas sejam motivo para desânimo ou vontade de trancar a faculdade.

Sempre há opções a serem exploradas para fazer um dinheiro extra e, assim, seguir firme no seu propósito. No fim das contas, você vai perceber que o tempo passa rápido e que todos os esforços valem a pena.

Por isso, não abra mão de investir nas suas habilidades para fazer algum tipo de negócio. Fala bem inglês? É craque em arrumar computadores? É um bom revisor de textos? Domina muito bem alguma disciplina? Com certeza você tem algum talento para oferecer como serviço nas suas horas vagas.

Outra alternativa é vender produtos caseiros (artesanato, salgados, doces etc) nos corredores da faculdade. Essa é uma estratégia que deu certo para muitos alunos até hoje, fazendo com que eles conseguissem pagar a faculdade e, até mesmo, fazer um dinheirinho a mais com isso.

6. Consiga um estágio

Apesar das outras sugestões serem muito boas, talvez a melhor delas seja encontrar um estágio. Essa é a grande chance de aplicar os conhecimentos adquiridos em sala de aula, aprendendo como o mercado de trabalho funciona na prática.

Além de contribuir muito para sua capacitação, ainda há o benefício da remuneração para ajudar com as contas — os estágios não remunerados também são muito interessantes, mas não dá para negar que a ajuda financeira pode fazer a diferença.

A princípio, conciliar a vida acadêmica com um emprego de meio período pode ser desafiador, mas, com o tempo, a rotina se ajusta e vai ficando mais tranquila. Apenas tome cuidado para que isso não prejudique o seu rendimento nos estudos, afinal, a sua maior prioridade no momento deve ser a faculdade.

7. Reajuste suas finanças

Sua organização financeira também depende de abrir mão de coisas supérfluas ao optar por fazer uma faculdade. Gastar o seu dinheiro com o que realmente importa poderá fazer uma grande diferença nesse momento.

Ainda que todo sacrifício possa ser doloroso no início, tenha certeza que no futuro isso será recompensado. Sendo assim, repense todos os seus gastos para reajustá-los de acordo com essa nova fase.

A mensalidade da academia mais cara, a assinatura de alguma revista ou aplicativo, as saídas do fim de semana, as refeições fora de casa, as compras de roupas ou outros itens — tudo isso deve ser revisto para que você consiga economizar um pouco mais. Comece a considerar mais atividades ao ar livre ou eventos gratuitos, por exemplo, para fazer economia e não perder a diversão.

8. Conheça mais sobre investimentos

Fazer uma poupança ou reservar um dinheiro ao longo da vida para destinar à educação mais tarde é uma ótima ideia, mas nem sempre isso é possível, não é mesmo? Muitas famílias não conseguem se planejar a longo prazo e quando chega a época de um filho entrar na faculdade surgem muitas dúvidas do que fazer.

Nesse caso, quando existe uma reserva financeira ou a possibilidade de poupar uma porcentagem da renda (mesmo que seja pequena), vale a pena procurar sobre as melhores opções de investimento. Poder aumentar as chances de o seu dinheiro render para pagar a faculdade é bem melhor do que ficar com ele parado.

Além disso, gastos imprevistos acontecem — como emergências de saúde ou um material didático que você não estava esperando ter que comprar. Logo, nessas horas é bom poupar um pouco e ter uma reserva disponível em vez de ter que recorrer a empréstimos com juros altos.

Enfim, o mais importante é fazer de tudo para não perder de vista o seu objetivo final, que é investir na sua formação para conseguir alavancar sua carreira profissional!

E aí, gostou das nossas dicas para pagar a faculdade? Então, entre em contato conosco para conhecer melhor nossos cursos e facilidades!