Orientação de carreira: como a faculdade pode ajudar você?

O impasse de escolher uma profissão: quem nunca passou por isso? O peso da decisão pode até ser maior para os jovens que ainda vão ingressar no curso superior, mas esse dilema não termina após a aprovação no vestibular. A orientação de carreira deve continuar ao longo da graduação, e a faculdade tem um papel fundamental nessa jornada.

Acompanhe este post para conhecer, primeiramente, o que é preciso levar em conta durante o processo de escolha profissional. Até o final da leitura, você também entenderá de que forma a faculdade pode ajudar no seu planejamento de carreira. Vamos começar?

O desafio de escolher um caminho profissional

Escolher a profissão é um verdadeiro desafio na vida dos jovens. Esse momento normalmente é carregado de dúvidas, receios e ansiedade, afinal, o estudante já se encontra em uma fase de mudanças, quando chega ao final do ensino médio, e a pressão aumenta com a aproximação dos vestibulares.

Alguns já vieram amadurecendo a ideia desde pequenos, quando perguntados sobre o que gostariam de ser quando crescer. Já para outros essa decisão causa fortes expectativas quanto ao futuro, incluindo o medo de fazer uma escolha equivocada e se arrepender lá na frente.

Certos questionamentos tiram o sono dos jovens às vésperas dos processos seletivos. Entre eles, podemos destacar:

  • Escolher uma carreira que dê dinheiro ou fazer o que gosta?

  • Seguir uma profissão tradicional, valorizada pela sociedade e pelo mercado, ou arriscar em novos segmentos?

  • Insistir no próprio sonho ou escutar os conselhos de familiares?

Sim, escolher um caminho profissional é coisa séria! Isso porque, do ponto de vista social, o trabalho tem um papel fundamental na nossa identidade. A pessoa pode ser altamente estimada por ocupar uma posição relevante, como advogado ou médico, assim como pode ser rotulada de maneira negativa, se não conquistar uma carreira sólida.

Apesar do peso dessa escolha, planejar o futuro profissional é uma tarefa que não precisa ser cumprida com tanta tensão. Não se trata de um passo irreversível, ou seja, é totalmente possível mudar de rumo no meio do caminho. Inclusive, durante a graduação, existem formas de se certificar de que você está na direção certa.

As maneiras de facilitar essa decisão

Você que está aí angustiado e ainda sem saber ao certo por onde seguir, pare de se preocupar tanto e dê um descanso para sua mente! Saiba que existem formas de tornar essa missão mais fácil e chegar a uma decisão. Na sequência, veja alguns atalhos para isso.

Teste vocacional

A partir dos testes vocacionais, é possível identificar as próprias aptidões, habilidades e preferências. Eles são excelentes ferramentas para conhecer o seu perfil e descobrir quais carreiras têm mais a ver com você.

Na internet, existem diversas opções de testes que ajudam o estudante a ter uma noção de quais profissões são compatíveis com sua personalidade. Vale lembrar, entretanto, que eles servem mais como entretenimento, porque o ideal é realizar uma orientação vocacional com um especialista.

O psicólogo, nesse caso, é o profissional mais indicado, pois ele tem conhecimento específico para fazer uma análise segura sobre seu perfil. Dessa forma, fica mais fácil relacionar as possibilidades de carreira nas quais você teria um bom desempenho.

Contato com profissionais da área

Além do teste vocacional, uma boa alternativa para ter um direcionamento de carreira é conversar com pessoas experientes no mercado de trabalho. Você pode avaliar algumas opções de profissão que queira seguir e entrar em contato com quem já atua no ramo.

Pesquisar sobre as atividades desenvolvidas em cada carreira é bastante útil e aconselhável, mas saber a opinião dos próprios profissionais que já têm vivência na área é ainda mais enriquecedor. Assim, você colhe informações reais sobre as práticas da profissão, os desafios enfrentados no dia a dia, as chances de ascensão etc.

Autoconhecimento

Um teste vocacional é um instrumento eficaz para identificar habilidades e perfis profissionais, o que significa que ele também trabalha o autoconhecimento. Vale a pena se dedicar ainda mais a descobrir quem você realmente é, o que deseja da vida e aonde espera chegar.

Como fazer isso? O acompanhamento de um profissional especializado, como um psicólogo, pode ajudar a desenvolver o autoconhecimento, mas também é possível exercitar esse conceito sozinho, com muita reflexão e autoanálise.

Levante seus questionamentos e reflita sobre todos os aspectos envolvidos na sua escolha de carreira, incluindo questões como:

  • retorno financeiro é o mais importante para você ou a realização pessoal tem um peso maior?

  • Sobre quais assuntos gostaria de aprender? Lembre-se de que antes de se tornar um profissional, você será um estudante, e é essencial gostar do curso, para ter um bom aproveitamento;

  • atender às expectativas dos pais e seguir os passos deles é motivo de preocupação? O apoio familiar é necessário, mas tome cuidado para não deixar que as projeções dos outros tomem muito espaço nas suas decisões.

O papel da faculdade na orientação de carreira

Se você chegou a uma conclusão e já sabe qual curso fazer, significa que o dilema acabou, certo? Não exatamente! A graduação é a base da vida profissional, mas um plano de carreira deve ir além do básico.

Vamos esclarecer: profissão e carreira são sinônimos, no sentido conceitual, mas, com relação aos retornos, existem diferenças. Você pode se formar e ter uma profissão, mas nunca desempenhá-la, ou pode conseguir um emprego na área e ficar estagnado. Já uma carreira é fruto de muito planejamento e dedicação e visa tanto a recompensas financeiras quanto à satisfação pessoal.

Seu plano de carreira deve começar ainda na faculdade. É justamente pensando nisso que as instituições de ensino superior promovem orientação profissional e incentivam o desenvolvimento irrestrito dos alunos.

Durante os anos de graduação, é papel da unidade educacional preparar o estudante para o mercado. E isso ocorre em vários sentidos, a começar pela bagagem teórica e técnica, mas a faculdade também pode ajudar de outras maneiras, como:

  • ampliando o conhecimento do aluno sobre as diversas possibilidades de atuação em sua área de formação;

  • facilitando a relação com os professores, os quais têm experiência e já trilharam suas carreiras;

  • incentivando a descoberta e o aperfeiçoamento das habilidades do estudante;

  • encorajando no processo criativo do aluno, para que ele aprenda a fazer escolhas produtivas;

  • oferecendo experiências extraclasse, como atividades complementares;

  • possibilitando a prática profissional, a exemplo dos estágios, das empresas juniores e das parcerias com outras organizações;

  • oportunizando o contato com outros profissionais por meio de palestras, feiras e eventos acadêmicos;

  • desenvolvendo a formação social, ajudando o aluno a entender seu papel na sociedade e de que forma ele poderá contribuir.

Como você viu, a orientação de carreira não se trata somente de ajudar o estudante a escolher um curso superior. A questão é ainda mais abrangente. Significa oferecer condições para que o universitário construa um bom plano de vida profissional e seja capaz de percorrer uma jornada promissora.

Agora é com você: entre em contato com a UCL e vamos conversar sobre o seu planejamento profissional. Aqui, você conhecerá todo o suporte que oferecemos para que o aluno planeje e alcance uma carreira de sucesso!