O que fazer com minha nota no ENEM?

Se você estiver pensando em cursar o ensino superior para impulsionar a carreira, um assunto deve entrar a partir de agora na sua mente: a nota do Enem. Elaborado para avaliar a qualidade do ensino brasileiro, o Exame Nacional do ensino médio se transformou na principal porta de entrada para a maioria das universidades no país.

Além disso, a nota desse exame vem sendo utilizada como critério em diversos programas de estudo do Governo. Descubra a seguir em quais deles você pode se inscrever. Boa leitura!

Fies

Caso você queira estudar em uma instituição privada, mas precisa financiar seus estudos, o Fies (programa oferecido pelo Governo Federal) é uma excelente alternativa. Ele oferece financiamento estudantil exclusivamente para cursos superiores. A realização da prova do Enem é um dos principais critérios para a obtenção do custeamento.

A vantagem disso é que você pode pagar seu curso somente após concluí-lo, nesse caso os juros são baixíssimos e também é possível pagar seu débito em alguns anos após a graduação.

Os requisitos para o Fies são:

  • ter renda familiar de até dois salários mínimos e meio;

  • ter participado do Enem, a partir de 2010;

  • não ter zerado a prova de redação do Enem;

  • ter obtido no mínimo 450 pontos em cada avaliação (caderno de prova) do Enem.

Prouni

Criado pelo MEC (Ministério da Educação), o Prouni tem como meta oferecer bolsas de estudo em cursos superiores nas universidades privadas do país, que podem ser tanto parciais quanto integrais.

Para concorrer às vagas do programa, o estudante deve prestar o Enem, pois é com as notas obtidas no exame que ele poderá entrar na disputa.

Se a sua pontuação ficar dentro da nota de corte para a formação escolhida, você poderá estudar sem pagar mensalidade ou pagar apenas metade do valor, nos casos de bolsa parcial.

Os critérios para participar do Prouni são: renda familiar de até 3 salários mínimos e notas superiores a 450 em cada avaliação (caderno de provas) do Enem.

Além disso, você deve ainda cumprir, pelo menos, uma das exigências abaixo:   

  • ter completado o ensino médio inteiramente em escola da rede pública de ensino ou ter estudado em instituição particular com bolsa integral;

  • ter concluído o ensino médio parcialmente em escola da rede pública de ensino e parcialmente em instituição particular com bolsa integral;

  • ser deficiente;

  • ser educador/professor da rede pública de ensino básico, trabalhar na área no momento da inscrição, integrar o quadro efetivo da instituição e concorrer a vaga em cursos de licenciatura. Nesse caso, a renda familiar não é necessária.

Nossa Bolsa

O Nossa Bolsa é um programa do Governo Federal vinculado ao Governo do Estado do Espírito Santo. Ele foi criado para oferecer bolsas parciais e integrais em instituições particulares para estudantes de baixa renda que sempre frequentaram a rede pública.

O projeto dá a oportunidade de o estudante sem condições financeiras arcar com a parcela integral de uma faculdade particular, oferecendo a chance de se formar e ter um curso superior, preparando-o melhor para o mercado de trabalho.

Criado em 2006, o Nossa Bolsa já formou mais de 6 mil profissionais. O seu objetivo principal é oferecer bolsas de estudo para expandir o acesso ao ensino superior do estado.

Recentemente, o programa passou por uma expansão considerável. Hoje em dia, ele conta com 40 universidades parceiras e oferece bolsas em mais de 50 cursos de graduação.

Em 2018, serão ofertadas mais de 1.400 bolsas de estudo tanto para cursos presenciais quanto para cursos a distância. Também serão concedidas 25 bolsas para mestrado e 100 bolsas para iniciação científica. Com isso, o Governo do estado investirá cerca de R$ 23 milhões no programa.

Quem pode participar?

São aptos para se inscreverem no processo seletivo todos as pessoas que estudaram em instituições públicas de ensino do estado do Espírito Santo durante toda a educação básica. Poderá também entrar na disputa o aluno que frequentou o ensino fundamental ou médio em escola particular, mas com bolsa.

Como funciona?

A inscrição deve ser efetuada diretamente na página oficial do programa. Nela, você terá que informar os seguintes dados:

  • nome;

  • endereço;

  • nº de inscrição do Enem;

  • renda familiar;

  • nome da instituição pública em que completou o ensino básico.

Os analistas do programa receberão todas os dados e avaliarão conforme os critérios e notas maiores da prova do Enem. Dessa forma, se você for selecionado, será informado da sua vaga e terá um prazo para comparecer e tomar posse de sua bolsa.

Ciência sem Fronteiras

Para os estudantes que desejam estudar em outros países, o Enem é obrigatório para entrar na disputa por bolsas do Ciência sem Fronteiras. No processo de seleção, o desempenho acadêmico e o domínio de língua estrangeira são considerados.

Alunos com boas notas no Enem passam na frente. Para graduações “sanduíche” (na qual um determinado período é feito no exterior), é exigido, como nota mínima, 600 pontos.

Para facilitar ainda mais esse processo, algumas universidades oferecem programas de formação internacional. Nós da UCL, por exemplo, investimos em convênios com universidades estrangeiras e em parcerias que garantem oportunidades de desenvolver pesquisas em outros países e de fazer um curso de idioma fora do Brasil. As instituições conveniadas são:

  • University of California Berkeley, no Vale do Silício, nos Estados Unidos;

  • Hanze Institute of Technology (HIT), na Holanda;

  • École des Mines, na França.

Ingressar na faculdade privada sem prestar vestibular

Essa é uma oportunidade que pode convencê-lo a cursar uma faculdade privada. A nota do Enem permite que você possa entrar direto no curso desejado, sem precisar prestar vestibular!

Para isso, é só apresentar um desempenho no exame que atenda os critérios da instituição escolhida. Em muitas universidades, vale a nota de qualquer edição do Enem a partir de 2010. Em outras, somente a da prova mais recente. Nós da UCL aceitamos as notas de anos anteriores, já que os resultados do Enem desse ano só serão divulgados em janeiro de 2018.

Caso você tenha obtido uma boa nota nos últimos exames, não perca tempo e ingresse o quanto antes em uma faculdade para se qualificar mais cedo e conquistar melhores oportunidades de emprego. Afinal, tudo passa muito rápido e você não quer ficar indeciso quanto à sua carreira profissional por muito tempo, não é mesmo?

Viu só como a nota do Enem pode ajudá-lo de diversas formas nessa etapa tão importante da sua vida? Aproveite o gancho desta leitura e não deixe de conferir como funciona o processo seletivo da UCL!