O que é preciso para mudar de profissão? Veja nossas dicas!

Muitas pessoas compartilham a vontade de mudar de profissão, mas ficam receosas em colocar esse desejo em prática por conta do impacto que isso trará para a vida delas.

E isso não é para menos, já que, além das contas que chegam todo mês, há uma série de medos que envolvem essa mudança, como a possibilidade de a recolocação demorar bastante tempo, de o novo salário ser inferior ao antigo, do arrependimento e da insatisfação profissional aconteceram e, principalmente, do desemprego.

Pensando nisso, reunimos algumas dicas que vão facilitar essa guinada na sua carreira e torná-la um processo mais seguro, organizado e preparado para lidar com as adversidades que podem surgir. Acompanhe!

Identifique o motivo de mudar de profissão

Para começar, é essencial que você faça um exercício de autoconhecimento e identifique quais são as causas que estão levando você a mudar de profissão. Isso é importante para evitar que haja precipitações, como uma saída repentina do emprego, e garantir que esse passo que você está dando agora não seja, futuramente, motivo de frustração. Para tanto, faça a si mesmo as seguintes perguntas:

  • estou insatisfeito com o meu salário e gostaria de ganhar mais?
  • minha jornada de trabalho é muito exaustiva e quase não tenho tempo de estar com amigos e com familiares para aproveitar meu tempo livre?
  • sinto que estagnei na minha profissão e não há como evoluir e ter novos desafios no segmento em que atuo?
  • não há chances de crescimento nem possibilidade de novos projetos na empresa em que trabalho?
  • minha área de atuação já não me satisfaz como na época em que comecei a trabalhar nela?

Trace metas e objetivos claros

Após identificar as razões por trás da vontade de mudar de profissão, é hora de traçar quais são as suas metas e os seus objetivos para assegurar que essa transição seja bem-sucedida e traga a realização profissional que você tanto procura.

Por exemplo, se o seu foco é mudar de área, saindo da arquitetura para uma das engenharias, você deve estabelecer quais serão os passos que precisam ser dados para que esse objetivo seja alcançado. Entre eles, podem estar:

  • prestar vestibular para o curso desejado;
  • fazer uma graduação e obter o diploma;
  • estagiar e encontrar um emprego no segmento.

Por outro lado, se você quer se manter na área em que já se encontra, mas somente mudar de emprego para ter um melhor retorno financeiro, pode fixar as seguintes metas:

  • atualizar o seu currículo para enviar a outras companhias;
  • pesquisar vagas no exterior, especialmente em multinacionais;
  • abrir o próprio negócio e se tornar um empreendedor.

Analise o mercado de trabalho

Também é primordial que você analise o mercado de trabalho na nova área em que vai atuar ou no novo segmento que deseja explorar — caso seu objetivo não seja trocar totalmente de ramo (por exemplo, saindo do marketing digital para o marketing institucional).

Para tanto, converse com pessoas que já trabalham na ocupação que almeja para pedir conselhos e opiniões que podem fazer a diferença na sua carreira, pesquise as empresas que mais têm contratado novos colaboradores, informe-se sobre a média salarial e as expectativas de crescimento etc.

Faça um planejamento financeiro

Outra dica fundamental para quem quer mudar de profissão é fazer um planejamento financeiro. Isso porque, ao sair de um emprego, não há garantias de que você já começará de imediato em outra organização nem mesmo de que ganhará mais do que no antigo cargo.

Ao contrário, há grandes chances de essa mudança levar mais tempo do que o desejado e, inclusive, ocorrerem imprevistos que comprometam o seu orçamento mensal. Portanto, é indispensável estar preparado para todos os possíveis cenários e, acima de tudo, garantir que você ainda terá uma renda mesmo sem ter uma nova ocupação.

Como fazer isso? Simples: a partir da criação de uma reserva equivalente a, no mínimo, um ano de trabalho. Para tanto, você pode apenas poupar do seu atual salário ou mesmo procurar alternativas de investimentos, como o Tesouro Direto, que têm uma baixa taxa de risco e um bom retorno em longo prazo.

Invista na sua formação

Fora as dicas anteriores, não deixe de investir na sua formação. Afinal, o aprendizado não é apenas importante para aumentar o conhecimento e desenvolver novas habilidades e competências, mas também uma necessidade para que você se prepare adequadamente para o mercado de trabalho.

Por isso, escolha uma instituição de ensino de renome para fazer uma graduação de qualidade e que lhe permita ter uma vida acadêmica com diversas oportunidades (como programas de formação internacional e iniciação tecnológica e científica) e considere a possibilidade de fazer uma pós-graduação (como uma especialização ou um MBA).

Além disso, vá além e participe de palestras e de congressos. Também é interessante realizar cursos e workshops que tenham a ver com a área na qual deseja atuar. Dessa forma, você se mantém atualizado quanto às tendências e às novidades do segmento.

Aposte no networking

Aposte ainda no networking como um grande aliado na hora de mudar de profissão. Isso porque ter uma rede de contatos não apenas grande, mas sobretudo sólida, pode ser exatamente do que você precisa para abrir novas portas e tornar essa fase transitória mais fácil e rápida.

E não se engane, pois não se trata somente de conseguir indicações para determinadas vagas. Ao contrário: é ter acesso a informações privilegiadas, receber convites para parcerias em diferentes projetos, ser convidado para trabalhos temporários que podem servir como uma vitrine do seu empenho, bom serviço e competência, e por aí vai.

Por isso, pratique um bom relacionamento interpessoal com colegas, chefes e fornecedores no seu cargo atual, sempre se envolva nas celebrações da organização e busque participar de eventos que reúnam profissionais ligados ao novo ramo que pretende seguir.

Dê atenção ao desenvolvimento das soft skills

Para mudar de profissão, além de investir nas competências técnicas, é necessário desenvolver as soft skills, que são as habilidades relacionadas à postura e ao comportamento, exigidas para os profissionais do futuro. Veja a seguir as principais delas.

Flexibilidade

É preciso estar pronto e disposto para aceitar desafios, trabalhar com novas tecnologias e em novas áreas, visto que o mercado é dinâmico, e as empresas estão em constantes mudanças para enfrentar a concorrência e se destacar. Dessa forma, esteja sempre disposto a aprender para se qualificar ainda mais e conseguir as melhores oportunidades.

Inteligência emocional 

Agir com equilíbrio emocional, bem como entender os sentimentos das pessoas, também é uma característica importante. Trata-se de manter um bom relacionamento interpessoal e entender os próprios sentimentos e reações de modo a não agir por impulso e prejudicar a carreira. 

Quem utiliza a inteligência emocional no trabalho sabe como lidar bem com as frustrações e com os feedbacks negativos, pois enxergam as críticas e os erros como oportunidades de aprendizado.

Trabalho em equipe

Se quer mudar de profissão, precisa saber que não vai atuar sozinho: é necessário aprender a trabalhar em equipe. Nesse sentido, você deve aprimorar a comunicação e desenvolver a empatia para obter os melhores resultados e também ser reconhecido pelos gestores.

Criatividade

Não podemos deixar de mencionar a criatividade, uma das soft skills mais valorizadas atualmente. O profissional precisa “pensar fora da caixa”, ou seja, ter ideias que fogem do comum para ter sucesso ao empreender, para trabalhar em startups ou para inovar na empresa onde atua.

Para ser criativo, é necessário se manter atualizado quanto às tendências do mercado, ser um bom observador e ter curiosidade sobre diferentes assuntos.

Converse com alguém que já passou pela mesma situação

Nada melhor do que ouvir alguém que já tenha vivido a mesma história para receber conselhos valiosos. Então, procure profissionais que tiveram sucesso na transição de carreira e pergunte como foi esse processo, os principais desafios, dificuldades e também as recompensas de ter tomado essa importante decisão e seguido em frente.

Ouvir a experiência de outras pessoas pode ser o que faltava para você refletir melhor sobre a situação e, assim, optar pelo melhor caminho para sua vida profissional.

Não tenha medo de falhar

Talvez a grande barreira para muitas pessoas que querem mudar de profissão seja o medo de falhar. No entanto, não dá para ficar insatisfeito com a profissão ou com o emprego e não tomar nenhuma atitude por conta disso. 

Dessa maneira, se você se prepara bastante, entende os motivos pelos quais quer começar uma nova carreira e consegue fazer uma reserva financeira, nem que seja por alguns meses, não há o que temer.

Pelo contrário: seja otimista e enxergue os frutos que você vai colher dessa decisão, que é a sua realização profissional. O mercado oferece diversas oportunidades em diferentes áreas. Por isso, com sua dedicação, você certamente vai sair vencedor! Se for preciso, não hesite em procurar conhecimento para compensar seus pontos fracos e conquistar seus objetivos.

Ao colocar em prática as nossas dicas, você verá como é possível mudar de profissão de maneira planejada e, principalmente, consciente. Assim, vai construir uma carreira de sucesso, que lhe trará satisfação e dará o retorno desejado.

E aí? Curtiu as nossas dicas? Fique por dentro de outros conteúdos que vão ajudar na sua trajetória profissional: é só seguir a gente nas redes sociais. Estamos no Facebook, no Twitter, no YouTube e no Instagram!