O guia definitivo dos tipos de carreira para recém-formados

Você sabia que conhecer os diferentes tipos de carreira é uma das principais estratégias para conquistar as melhores oportunidades de trabalho? Afinal, ao descobrir as diversas áreas de atuação, é possível determinar qual caminho seguir e, então, montar um plano de carreira eficiente e objetivo para alcançar todas as suas metas.

Além disso, você entra em contato com uma série de possibilidades que não foram apresentadas durante a graduação. O resultado é muito simples e benéfico: a ampliação dos seus horizontes profissionais, a possibilidade de expandir sua rede de contatos e, consequentemente, o alcance de boas colocações no mercado.

Para garantir que você conquiste todas as vantagens de escolher o melhor tipo de carreira para sua vida profissional, preparamos este conteúdo com todas as informações sobre o assunto. Aproveite para anotar as nossas dicas e começar a construir um plano de ação eficiente e coerente com seus objetivos. Boa leitura!

Quais são os tipos de carreira existentes?

Quando saímos da graduação, desejamos encontrar as melhores oportunidades do mercado. Nos inspiramos em profissionais renomados e almejamos o sucesso, reconhecimento e satisfação que eles têm, não é mesmo? Mas ao analisar o êxito de colegas, muitas vezes nos esquecemos a trajetória que os levaram até lá.

O primeiro passo para garantir sucesso na carreira é conhecer quais são as possibilidades de trabalho, isto é, os diferentes caminhos que podemos tomar para alcançar nossos objetivos e metas profissionais. Se você ainda não sabe, elas vão muito além da relação empregatícia entre chefe e funcionário.

Com as transformações tecnológicas e o desenvolvimento econômico mundial, novas carreiras surgiram e criaram oportunidades para os profissionais. O maior exemplo dessa mudança é a carreira acadêmica: hoje, pesquisadores e professores são colaboradores essenciais para o desenvolvimento do mercado.

Afinal, por meio de pesquisas e investigações os trabalhadores expandem as suas possibilidades de atuação e, claro, alimentam as oportunidades no mercado. Consequentemente, temos profissionais mais engajados e dispostos a ampliar seus horizontes e se destacar em áreas emergentes.

Para além da carreira acadêmica, existem diversas outras que oferecem boas possibilidades de atuação. Não sabe quais são elas? Não se preocupe, nos próximos tópicos explicamos cada uma delas. Confira!

Carreira tradicional

Também chamada de burocrática, a carreira tradicional é caracterizada pela divisão formal do trabalho. Aqui, encontramos atuações que apresentam hierarquias bem determinadas com uma grande centralização do poder, bem como leis e códigos que são seguidos por toda a cadeia de colaboradores.

É por isso que a chamamos de tradicional: esse modelo foi construído há diversos anos e era, para muitos trabalhadores, sinônimo de um trabalho estável e muito eficaz. Vale ressaltar que ela também é sustentada pela promoção e meritocracia, fazendo com que os colaboradores que mais se destacam tenham melhores oportunidades dentro da empresa.

Com isso, a carreira tradicional é marcada pelo grande sistema de benefícios e recompensas, tendendo a apresentar um aumento de salário conforme o trabalhador sobe de cargo. Indo mais além, o sistema meritocrático desse modelo depende de habilidades específicas de cada colaborador, valorizando aqueles que apresentam ensino superior completo e especialização, como MBA ou pós graduação.

Carreira multidirecional

Você já percebeu que muitas vezes desejamos coisas ambíguas? Por exemplo, é comum escutarmos jovens falando sobre suas ambições no futuro: querem ser médicos, professores e chefs de cozinha. Essas três profissões são totalmente distintas uma das outras, certo?

Isso acontece porque, ao longo do nosso desenvolvimento, não nos preocupamos com a qualidade do mercado de trabalho, e sim em satisfazer o nosso desejo de conquistar algo e ser reconhecido por fazer o que gostamos. É justamente essa complexidade de gostos e pensamentos que possibilita a carreira multidirecional.

Diferentemente da tradicional, essa modalidade é desenvolvida a partir de uma rede em que você pode descobrir diversos campos da sua área de trabalho. Partindo para uma explicação prática, podemos pensar nos trabalhos em startup. Nesse segmento, os colaboradores podem caminhar por diferentes campos de atuação, trabalhando como customer success, endomarketing e analista de vendas, por exemplo.

A palavra-chave dessa carreira é o questionamento. A cada instante, os profissionais questionam-se se estão satisfeitos com a sua situação atual e buscam outras ações que podem auxiliar no alcance dos seus objetivos, transformando seu foco de atuação. Para quem gosta de flexibilidade e dinamismo no ambiente de trabalho, essa é a escolha certa.

Carreira empreendedora

No último tópico falamos sobre flexibilidade e dinamismo, dois fatores que também estão presentes na carreira empreendedora. Aqui, os profissionais trabalham para construir a sua própria oportunidade de negócio a partir das possibilidades do mercado, encontrando formas de crescimento diferenciadas das outras empresas.

O estudo, planejamento e execução são essenciais para quem quer seguir a carreira empreendedora. Isso porque é fundamental conhecer bem a sua área para conseguir identificar lacunas, estruturar o um plano de ação e colocá-lo em prática de maneira efetiva para se destacar em um mercado tão concorrido.

Não é à toa que existem diversos cursos de especialização sobre empreendedorismo, auxiliando os profissionais que querem se tornar donos do próprio negócio a desenvolver uma visão inovadora e mais dinâmica — tanto em relação ao mercado quanto ao seu estilo de trabalho.

Carreira sociopolítica

A carreira sociopolítica é uma área de trabalho que vai muito além da política que conhecemos: ela é caracterizada pelas relações sociais que os profissionais estabelecem em seu ambiente de trabalho. Isso quer dizer que os trabalhadores utilizam tais interações como instrumento principal de atuação.

Não podemos negar que, para qualquer profissão, ter um bom retorno e desenvolver as habilidades sociais são ações imprescindíveis. No entanto, quem opta por seguir essa carreira deve, necessariamente, trabalhar por meio dessas competências, visto que são elas que garantirão as melhores oportunidades no mercado.

Aqui, encontramos o trabalho político, ações do terceiro setor, profissões que lidam diretamente com a comunidade e organizações familiares. Cada uma dessas áreas demanda uma formação específica, mas tem como base as relações interpessoais e as habilidades sociais do profissional.

Carreira acadêmica e de pesquisa

No início do conteúdo falamos um pouco sobre a carreira acadêmica, mas não poderíamos deixar de nos aprofundar nessa área de atuação. O profissional que investe o seu tempo em pesquisa e investigação lida diretamente com as inovações do mercado, explorando e descobrindo novas formas de trabalho que outros colegas podem adotar.

Além da atuação em universidades e grupos de pesquisa, você também pode ser contratado como pesquisador para uma empresa, desenvolvendo recursos exclusivos para aquela organização. Assim, você a auxilia a alcançar as melhores vantagens competitivas do mercado e, claro, conquista as melhores oportunidades dentro da empresa.

Baseado no nível de conhecimento, esse trabalho também envolve as habilidades sociais dos profissionais. Isso porque o marketing boca a boca e uma boa rede de contatos permite a conquista de melhores oportunidades, tanto dentro da academia quanto em organizações mais especializadas.

Para quem quer começar a trabalhar na área, a melhor forma é iniciar uma pós-graduação stricto sensu, ou seja, investir em um mestrado e doutorado para ter uma boa especialização. Consequentemente, você entrará em contato com outros pesquisadores, ao mesmo tempo em que poderá aprimorar seus conhecimentos e habilidades, auxiliando-o a encontrar as melhores possibilidades de trabalho nesse meio.

Carreira de conhecimento proprietário

Para concluir os diferentes tipos de carreira que existem, precisamos falar sobre o conhecimento proprietário. Talvez essa seja a modalidade mais diferente das outras, pois envolve um trabalho muito segmentado: o conhecimento útil específico para uma empresa, serviço ou produto.

Imagine que você faz parte de uma organização e os líderes decidem investir em uma nova tecnologia para aprimorar o negócio e o funcionamento do trabalho dos colaboradores. Então, os donos dessa inovação chegam na sua empresa e oferecem workshops e cursos para que todos possam aprender a mexer com os novos softwares.

É justamente esse trabalho e formação que caracteriza o conhecimento proprietário. Alguém, de outra empresa, que tem o conhecimento sobre determinado aspecto que uma organização precisa e o oferece como serviço. Assim, em vez de os colaboradores aprenderem sobre uma linguagem de programação para criar seu novo software, eles apenas descobrem como lidar com o próprio produto.

Além disso, não é preciso focar apenas em inovações tecnológicas  consultores e analistas de Recursos Humanos, por exemplo, trabalham diretamente com o conhecimento proprietário, assim como profissionais que realizam patentes e trabalhadores da segurança digital.

Quais os níveis dentro dessas carreiras?

Até aqui, você pôde conhecer os diferentes tipos de carreira que existem e qual a importância de focar em uma delas para garantir as melhores oportunidades no mercado. No entanto, o nosso conteúdo não estaria completo se não falássemos sobre os diversos níveis que existem dentro dessas atividades.

Afinal, cada função apresenta uma exigência diferente, assim como formas de atuação distintas. Quer um exemplo? O mais clássico deles é a diferenciação entre os líderes e os colaboradores em uma empresa formal. De maneira geral, o líder assume uma postura mais gerencial, enquanto os colaboradores trabalham em nível técnico.

Cada tipo de carreira apresenta um nível de especialização e especificação de trabalho, fazendo com que seja importante conhecê-las para, então, começar a construir a sua jornada de maneira consolidada e bem-sucedida.

Por isso, separamos nos tópicos a seguir os quatro diferentes níveis hierárquicos para que você possa escolher o seu caminho profissional com segurança, determinando seus objetivos com facilidade e iniciando seu plano de carreira. Acompanhe!

Operacional

O trabalhador operacional não demanda um grande nível de especialização, apresentando funções mais práticas e menos específicas em diferentes esferas do mercado. Via de regra, cursos e workshops disponibilizados pela própria empresa contratante são suficientes para realizar todas as suas atividades cotidianas.

Aqui, encontramos profissionais que atuam com linha de montagem e produção de determinado produto, vendedores de lojas e atendentes de maneira geral. Apesar de não exigem um alto grau de especialidade para sua realização, esses são trabalhos indispensáveis para o andamento dos negócios.

Especialista

O nível especialista é o oposto do operacional: os trabalhadores precisam ter uma boa especialização na sua área para tornar suas habilidades distintas no mercado. O mais indicado para conquistar sucesso sendo um especialista é realizar uma boa pesquisa em empresas para conferir quais competências estão com elevada demanda e, então, investir no seu desenvolvimento.

Além disso, manter a sua formação constante com cursos, palestras, pesquisas e workshops é uma ação indispensável para quem quer destaque como especialista. Isso porque essas atividades aprimoram cada vez mais o seu conhecimento e desenvolvem habilidades que podem destacar o seu trabalho no meio da concorrência.

Seguindo a lógica do exemplo anterior, aqui encontramos os engenheiros de produção, que têm um nível técnico e específico da linha de montagem, mas não trabalham diretamente no chão de fábrica. Peritos e pesquisadores também fazem parte dessa modalidade e são bem reconhecidos no mercado.

Gerencial

O trabalho gerencial alinha tanto atividades operacionais quanto habilidades específicas. Aqui, o grau de especialização não é uma demanda indispensável, mas o domínio de conhecimento sobre sua esfera de trabalho é importante e muito valorizado pelas organizações.

Como você já deve imaginar, quem trabalha no nível gerencial são os próprios gerentes de uma empresa ou de órgãos do setor público. Assim, eles lidam diretamente com o engajamento das suas equipes de trabalho e precisam aprimorar suas competências de liderança e comunicação para motivar seus colaboradores.

Indo mais além, o trabalho gerencial tem relação direta com a carreira empreendedora, já que muitos empresários e microempreendedores precisam desenvolver habilidades gerenciais para alcançar melhores resultados, bem como para criar um ambiente de trabalho amigável e mais colaborativo entre os colaboradores.

Executivo

O nível executivo é aquele que demanda o maior grau de especialização entre os trabalhadores. Isso porque esses profissionais são responsáveis pela execução de atividades administrativas que impactam diretamente o desenvolvimento da empresa. Normalmente, os cargos desse nível têm relação direta com o trabalho dos gestores e especialistas.

Como exemplo, podemos pensar no CEO ou diretor executivo de uma empresa. Representante de uma autoridade na hierarquia operacional, ele desenvolve estratégias de ação dentro da organização, bem como mantém e aprimora a visão de todas as equipes para mantê-las associadas com os princípios e valores organizacionais construídos em conjunto.

Além disso, a demanda por um CEO que apresente habilidades interpessoais aprimoradas é alta no mercado, pois as empresas precisam de um executivo que saiba como lidar com seus colaboradores, clientes, fornecedores, parceiros e até concorrentes, mantendo uma boa imagem da própria empresa no mercado de trabalho.

Como definir o tipo e nível de carreira a seguir?

Agora que você já conhece tudo sobre os tipos de carreira e seus diversos níveis, surge a grande questão: “o que é preciso ser feito para defini-los e começar a trilhar um caminho profissional de excelência?”. Pois saiba que existem diversas ações que você pode realizar para determinar sua atuação profissional!

Afinal, são muitas as atividades que podem garantir o alinhamento das suas ambições com as melhores oportunidades do mercado. Para que tudo ocorra bem e a evolução da sua carreira aconteça da melhor forma possível, separamos as melhores dicas que o ajudarão a determinar qual caminho seguir. Acompanhe!

Planeje-se e organize-se

O primeiro passo para garantir uma carreira de destaque é o planejamento. Sem ele, é difícil considerar todas os seus objetivos e montar um plano de trabalho coerente com aquilo que você busca, não é mesmo? É por isso que ele precisa contemplar não só as suas metas, como também todos os passos que você deve tomar para alcançá-las.

Por exemplo, se o seu objetivo é trabalhar em uma empresa reconhecida no mercado e ascender profissionalmente, a primeira etapa do seu planejamento é a pesquisa. Conhecer quais são as organizações que oferecem essa possibilidade, assim como as habilidades que eles demandam de seus profissionais, já oferece uma série de ações para serem adotadas, como cursos e especializações.

Conheça as tendências do mercado

Uma vez que você já realizou o seu planejamento e sabe quais passos precisam ser seguidos para alcançar o sucesso, é preciso entender quais são as tendências que as empresas seguem atualmente. Isso faz com que seja mais fácil determinar o tipo de carreira e o nível que você poderá adotar em seu trabalho.

Por exemplo, se você optar pela tendência empreendedora, investir seu esforço no nível operacional não é a melhor escolha, já que ele não oferece o campo de trabalho necessário para se tornar empreendedor. Consequentemente, estudar sobre os níveis especialista e executivo pode ajudar no desenvolvimento de conhecimento e habilidades fundamentais para gerir seu próprio negócio e ter um bom retorno financeiro.

Crie uma boa rede de contatos

Outro fator indispensável para determinar o tipo de carreira é ter uma boa rede de contatos. Em um primeiro momento, esse networking oferecerá um excelente campo de pesquisa, possibilitando o contato com diversos profissionais que já atuam na área. Assim, você pode conversar sobre as demandas do mercado e as oportunidades que as empresas estão oferecendo no dia a dia.

Indo mais além, essa rede de contato será um excelente recurso, uma vez que você já determinou qual carreira quer seguir. Afinal, é por meio dela que você poderá encontrar novas possibilidades de atuação, bem como trocar ideias, experiências e aliar-se parceiros seguros e confiáveis.

Reavalie seus resultados com frequência

A última dica que compartilhamos com você é uma das mais importantes: reavalie a sua carreira e os resultados obtidos com regularidade. Fazer uma boa análise do caminho percorrido garante uma série de vantagens, como:

  • compreender como está o funcionamento do mercado atual;
  • descobrir quais habilidades precisam ser desenvolvidas para conquistar mais reconhecimento;
  • reduzir o medo de mudar de cargo e enfrentar novos desafios do mercado de trabalho — algo necessário para o bom crescimento dentro de uma empresa;
  • perceber a necessidade de realizar novos cursos de especialização para refinar seu conhecimento;
  • garantir a possibilidade de aumentar o salário.

A transformação profissional é uma variável muito comum para os trabalhadores, sobretudo aqueles que desejam exercer suas atividades em empresas já consolidadas. Por isso, reavaliar os seus objetivos, analisar tudo o que foi conquistado e o que ainda está por vir é uma ação que aprimora o seu planejamento e o auxilia no alcance de melhores resultados.

O que o mercado espera dos profissionais formados?

Ao longo deste conteúdo, frisamos a importância de conhecer as demandas do mercado para o profissional do futuro. Afinal, conhecer o que as empresas procuram de seus colaboradores é uma das melhores formas de iniciar o seu planejamento de carreira a fim de conquistar resultados cada vez mais coerentes com seus objetivos.

Então, o que realmente as organizações procuram e desejam que seus colaboradores apresentem para as equipes e líderes? Para responder essa pergunta, é fundamental ter em mente que cada empresa apresenta características próprias e, então, buscam habilidades específicas em seus trabalhadores.

No entanto, é possível criar um panorama geral, ou seja, competências que são comuns em diversas carreiras — tanto tradicionais quanto multidirecionais, empreendedoras e acadêmicas, por exemplo. Com elas, o colaborador conquista bons resultados, consolida uma atuação de sucesso e aprende a:

  • determinar metas pessoais e coletivas;
  • ter engajamento com outros colaboradores e equipes, criando uma boa rede dentro e fora da empresa;
  • ser proativo e colaborativo, trabalhando bem em equipe;
  • montar parcerias com outros profissionais da área, ampliando o networking da própria organização;
  • investir constantemente em especializações e cursos para aprimorar seus conhecimentos;
  • pensar de forma analítica e entender o posicionamento das críticas e feedbacks;
  • desenvolver habilidades de comunicação e relações sociais saudáveis;
  • saber quais são seus objetivos pessoais e profissionais para estruturar o seu plano de carreira.

Um profissional bem-sucedido não é aquele que apresenta uma longa carreira com décadas de experiência, mas aquele que sabe onde quer chegar e busca todas as ferramentas necessárias para alcançar seus objetivos.

Para isso, é fundamental conhecer os diferentes tipos de carreira que o mercado oferece, bem como seus níveis, e entender qual delas é a ideal para o seu desenvolvimento, buscando cursos e especializações para garantir as melhores oportunidades.

E então, quer saber mais sobre como se especializar e alcançar as melhores colocações no mercado de trabalho? Entre em contato conosco e descubra quais são os cursos que podem alavancar sua carreira!