O guia completo sobre o MBA em logística que você precisa ler!

Se você avalia a hipótese de fazer um MBA em Logística, pode acreditar que está no caminho certo! Esse é um mercado bastante aquecido no cenário atual e que segue em expansão, acompanhando as inovações tecnológicas e as mudanças no comportamento do consumidor.

Para chegar até este post, provavelmente você já vem amadurecendo a ideia de se especializar na área e dar um upgrade na carreira, não é mesmo? Saiba que essa é uma decisão inteligente e que tende a produzir resultados promissores. Isso porque um MBA faz toda diferença no perfil do profissional, tanto no currículo quanto no repertório de habilidades técnicas e até comportamentais.

Prepare-se para ler este texto na íntegra e obtenha as seguintes informações:

  • A importância de ter um título de MBA;

  • Como é o MBA em Logística;

  • As disciplinas que você verá no curso;

  • O público que pode fazer essa especialização;

  • As principais áreas de atuação para o profissional de Logística;

  • As habilidades que fazem diferença nesse mercado;

  • Se essa área está aquecida e com um panorama favorável para os futuros profissionais.

No final do post, você ainda terá um bônus com 7 dicas essenciais para ganhar destaque na carreira. Vamos começar a leitura?

Qual a importância de ter um título MBA na carreira?

O acesso facilitado à educação superior aumentou o número de profissionais graduados e deixou a competição mais acirrada para as melhores vagas de trabalho. Mas a pergunta que não quer calar é a seguinte: será que os profissionais oferecem a qualificação esperada pelo mercado?

O nível do profissional não depende somente de um diploma de graduação — claro que a formação superior é o primeiro requisito para o desenvolvimento de carreira. É preciso, no entanto, apostar mais alto se você tem o propósito de se realizar profissionalmente.

O melhor caminho para a escalada no mercado de trabalho é a dedicação constante à sua carreira. Isso possibilita inovação e aprendizado em diferentes segmentos. Quem se recusa a dar esse passo adiante corre o risco de ficar estagnado. As consequências disso são a redução das chances profissionais e a desmotivação.

Aprender coisas novas ajuda a desenvolver uma visão ampla sobre o caminho que você ainda quer traçar, além de abrir mais portas no mercado. Nesse contexto, fazer um MBA é a escolha certa para quem está disposto a encarar os desafios de uma jornada bem-sucedida.

O MBA é um tipo de especialização muito bem-visto pelo mercado, uma vez que confere um olhar mais estratégico ao profissional e desenvolve suas capacidades técnicas e gerenciais.

Esse formato de curso também é bastante focado em práticas atuais. Assim, a troca de experiências com professores e colegas — uma excelente oportunidade para fazer networking, aliás — prepara o aluno para atuar de forma dinâmica e inovadora.

Como é o MBA em Logística? 

Quem atua nas áreas da Logística está entre os profissionais que pensam no futuro da carreira. Isso porque trata-se de um mercado em franca expansão, com novas oportunidades e desafios. Tudo isso em resposta ao desenvolvimento tecnológico que tem ampliado a capacidade de venda por meio de e-commerces e marketplaces.

Por um bom tempo, a Logística foi vista somente como um suporte às operações das empresas. Mas esse cenário mudou. Agora, o setor é valorizado por suas ações estratégicas que entregam agilidade e organização na prestação de serviços.

A Logística pegou carona nas mudanças dos meios de consumo, hoje com alta expressividade no mercado virtual. Para acompanhar a modernização desse cenário, os profissionais também precisam inovar seus conhecimentos. O MBA em Logística viabiliza essa requalificação e garante um repertório técnico mais avançado.

O curso é realizado em um período de 18 meses e tem carga horária total de 360 horas. Apesar do nome da modalidade — Master in Business Administration, ou Mestre em Administração de Negócios — essa especialização é do tipo Lato Sensu, ou seja, garante ao aluno o título de especialista, e não de mestre.

O MBA, hoje, é um formato de curso altamente valorizado no âmbito corporativo. Portanto, é um passo que deve constar no plano de desenvolvimento dos profissionais que querem chegar mais longe na carreira.

Quais as disciplinas estudadas no curso?

O profissional que faz o curso de MBA em Logística adquire capacitação para gerenciar com máxima eficiência os processos logísticos das empresas. Além da formação técnica, o aluno desenvolve análise crítica para oferecer soluções diante de desafios que fazem parte da rotina da profissão. Assim, é possível desenvolver e implantar metodologias que otimizem o fluxo de informações e materiais, assim como melhorar o trabalho de equipe.

Para atingir esse nível de qualificação, o aluno de MBA em Logística estuda as seguintes disciplinas:

  • Introdução à Logística;

  • Custos Logísticos;

  • Gestão da Produção;

  • Logística Reversa;

  • Tecnologia da Informação em Logística;

  • Redes Logísticas de Suprimentos;

  • Logística de Transportes;

  • Comércio Exterior e Negociação;

  • Gestão Tributária em Logística;

  • Análise de Investimentos;

  • Gestão Logística;

  • Gestão de Estoques;

  • Terminais Logísticos;

  • Processos Estocásticos e Teoria de Filas;

  • Modelagem Logística;

  • Logística Portuária;

  • Distribuição Física;

  • Modelos de Previsão e Séries Temporais;

  • Simulação Logística.

Além de todos esses conteúdos, o aluno ainda revê os métodos e normas de como desenvolver um projeto acadêmico na disciplina Metodologia da Pesquisa. O MBA, então, é finalizado com a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Quem pode fazer um MBA em Logística?

Uma das principais diferenças entre o curso de especialização tradicional e o MBA está no público-alvo. Enquanto o primeiro é voltado para pessoas que queiram se tornar especialistas em uma área de conhecimento específica, o segundo é destinado aos profissionais que querem seguir carreira em cargos de gestão.

Portanto, o MBA em Logística é procurado por pessoas que atuam em diferentes atividades do setor e querem desenvolver suas habilidades gerenciais. Profissionais graduados em outros cursos e que desejam aprimorar seus conhecimentos logísticos também podem se beneficiar com essa especialização. É o caso de quem trabalha nas áreas de:

  • Administração;

  • Engenharias;

  • Direito;

  • Ciências Contábeis;

  • Ciências Econômicas;

  • Sistemas de Informação, entre outras profissões.

Quais são as principais áreas de atuação profissional?

A Logística é uma área ampla, com várias possibilidades de atuação para o profissional. A vantagem de quem cursa um MBA é poder desempenhar todas essas atividades em cargos de frente, coordenando os processos com eficiência e garantindo condições de trabalho favoráveis. O resultado da boa performance na liderança impacta os serviços da equipe e a satisfação dos parceiros e clientes.

Veja, agora, as 7 principais áreas da Logística!

Gerenciamento de cadeia de suprimentos

O ramo de cadeia de suprimentos, bastante conhecido na área como Supply chain, é visto como um sistema revolucionário no setor logístico. Com esse método de trabalho, é possível enxergar além dos mecanismos internos da organização e ampliar a visão para outros envolvidos no processo como um todo, como transportadoras, fornecedores e distribuidor final.

A finalidade do Supply chain é integrar todas as partes que operam nas cadeias de abastecimento para tornar os processos mais eficientes. Ao atuar em conjunto, as equipes ganham em dinamismo, assim como o cliente ganha em agilidade e qualidade nos resultados.

Controller logístico

O profissional dessa área é responsável por uma série de atividades importantes na Logística. A ele são atribuídas as seguintes funções:

  • organizar e monitorar o cumprimento dos processos internos, acompanhando a execução de cada etapa;

  • definir e avaliar os indicadores de desempenho;

  • utilizar os sistemas de informação e gestão voltados ao planejamento estratégico da Logística;

  • monitorar os resultados gerais, incluindo custos, produtividade e nível de serviços solicitados e realizados.

O Controller Logístico também atua em conjunto com o gerente de Supply chain e o auxilia na resolução de problemas e na tomada de decisões. Outro papel que esse profissional pode desempenhar é o de auditor interno, realizando a checagem de informações referentes a contratos de serviço, valores envolvidos etc.

Armazenamento e embalagem

Um dos ramos de atuação mais tradicionais para o profissional de Logística está na área de armazenamento e embalagem. Aqui, o objetivo das atividades é otimizar os espaços físicos e definir os recursos e métodos adequados para embalar e armazenar as mercadorias. Quem atua nessa função deve ficar atento aos problemas que dificultam o serviço e propor melhorias para as condições de trabalho.

O profissional dessa área precisa ter conhecimento sobre a variedade de modelos utilizados na embalagem dos produtos — sobretudo para as mercadorias que demandam mais cuidado de conservação e transporte — e providenciar os equipamentos e materiais necessários.

Planejamento da demanda e estoques

Nessa área, o profissional analisa dados e formula estratégias para chegar à redução de custos, ao passo que a qualidade do trabalho aumenta. Isso parece uma missão difícil, mas é possível graças a uma análise matemática.

A precisão do planejamento estratégico permite que profissionais desse ramo se destaquem e garantam espaço nas organizações. Isso porque há poucas pessoas preparadas para trabalhar com aplicações estatísticas e previsões seguras de vendas.

Outro ponto forte de quem planeja demanda e estoques é a habilidade de integrar diferentes etapas, como vendas, produção e operações logísticas por meio de recursos tecnológicos.

Processos logísticos e gestão da informação

Uma das responsabilidades do profissional de Logística é acompanhar os pedidos processados e se certificar de que o cliente receberá sua mercadoria. Para realizar esse acompanhamento de modo organizado, é importante contar com sistemas modernos de processamento de dados. É esse, portanto, o foco da área de Processos logísticos e gestão da informação.

Observe o quanto esse trabalho é múltiplo! O profissional passa por várias etapas da coordenação do estoque, como: gerar os pedidos; identificar os itens armazenados e mantê-los em ordem; fazer a gestão dos produtos solicitados para que não ocorra nenhuma falta; organizar as entregas; elaborar e analisar os relatórios referentes ao acompanhamento dos processos.

Rotas e meios de transporte

Empresas de maior porte e com grande demanda de pedidos precisam contar com um profissional específico para gerenciar a entrega das mercadorias. Dessa forma, um coordenador de rotas e meios de transporte é outro personagem essencial para a organização e agilização do trabalho na Logística.

Entre as principais funções de quem ocupa esse cargo estão: a pesquisa de orçamentos com diferentes transportadoras; a avaliação da segurança dos meios de transporte; a verificação das rotas mais seguras e de fluxo rápido, isto é, com menor risco de roubos ou paralisações no trânsito; entre outras atribuições.

Gestão de transportes (TMS) e de armazéns (WMS)

A gestão de transportes e de armazéns com o uso de ferramentas específicas, como Warehouse Management Systems (WMS) e Transportation Management System (TMS), ainda é uma novidade na Logística brasileira. Portanto, é preciso contar com especialistas na utilização desses recursos.

Em resumo, TMS é um sistema que garante um controle rigoroso das operações que fazem parte da distribuição dos pedidos, desde a separação ao transporte e à entrega para o cliente. O WMS, por sua vez, se refere a processos automatizados que facilitam as ações de recebimento, armazenagem e expedição.

As atividades envolvidas no TMS incluem documentação e manutenção da frota, acompanhamento de desvios no percurso programado, cálculo de fretes etc. Já o WMS é voltado para o gerenciamento dos processos de armazenamento e estocagem.

Quais habilidades o mercado espera do profissional de Logística?

Conhecimento específico e alto nível de capacitação técnica são pontos imprescindíveis para a boa performance de um profissional. Mas há, ainda, outra questão que tem recebido cada vez mais atenção das empresas: as habilidades comportamentais.

É como disse o escritor e consultor de negócios Peter Drucker: “as pessoas são contratadas pelas suas habilidades técnicas, mas são demitidas pelos seus comportamentos”. Isso nos leva a crer que é preciso pensar em todas as peças que compõem o perfil de um profissional de sucesso.

Assim, para ganhar mais espaço no mercado da Logística, existe uma lista de características que determinam o bom desempenho do profissional, como:

  • liderança;

  • comunicação;

  • trabalho em equipe;

  • dinamismo;

  • facilidade de adaptação;

  • inovação e criatividade;

  • visão abrangente;

  • pensamento estratégico;

  • facilidade para solucionar problemas;

  • agilidade nas tomadas de decisão.

O mercado está aquecido nesse segmento?

O profissional dessa área tem à sua frente um mercado bastante aquecido. Isso tem ficado cada vez mais evidente com os novos rumos que a Logística vem tomando. Quem está nesse caminho pode acreditar que escolheu uma das profissões do futuro, principalmente se formos analisar o quanto o setor cresceu com o desenvolvimento da tecnologia.

Diante de um cenário econômico inseguro, as empresas observaram a necessidade de reformular suas estratégias. E quem melhor do que o profissional de Logística quando se fala em visão estratégica?

A expansão da indústria 4.0 também levou as organizações a adaptar suas metodologias de trabalho. Assim, conceitos que pareciam futurísticos passaram a ser presentes nos processos logísticos. Hoje, a chamada Logística 4.0 é sustentada por pilares como internet das coisas, big data e sistemas cibernéticos.

A inovação no ramo das operações logísticas resultou em redução de custos, assim como mais agilidade nos processos — mudanças positivas nas etapas de produção, comercialização e distribuição de materiais e mercadorias.

De acordo com as notícias publicadas, o setor de transportes, armazenagem e correio foi o que mais gerou empregos recentemente. A expectativa é de que essas áreas continuem em alta, o que indica aquecimento no mercado da Logística. Portanto, o panorama é favorável para quem pretende ingressar no ramo, seja como contratado, seja como prestador de serviços ou ainda como dono de sua própria empresa.

[Bônus] 7 dicas para se destacar na área

Em qualquer carreira, é preciso muito mais do que os requisitos básicos para se destacar. Com os profissionais de Logística não poderia ser diferente. Então, para você ficar ainda mais preparado, listamos 7 dicas de ouro que vão facilitar o alcance dos seus objetivos no mercado de trabalho. Confira!

1. Busque atualização contínua

Educação continuada é palavra-chave na busca pela realização profissional. Quando falamos em estar sempre em atualização, logo pensamos em cursos de pós-graduação. Esse pensamento está correto, visto que as especializações são importantes degraus no conhecimento e na carreira.

No entanto, manter-se atualizado também significa acompanhar as novidades do setor. Para isso, é importante ficar de olho nas informações sobre novas tecnologias e metodologias de trabalho, seja por meio de sites que são autoridade no ramo, seja participando de eventos profissionais. 

Outra dica importante para quem quer abrir mais portas é se dedicar ao aprendizado de novos idiomas. Isso é bastante válido na área da Logística, considerando que se trata de um mercado globalizado, o que significa que você poderá ter contato com pessoas de vários cantos do mundo.

2. Participe de eventos na área

Frequentar eventos específicos é uma forma inteligente de se manter bem informado quanto às novidades da profissão e, de quebra, ainda ter a chance de conhecer outros profissionais da área.

Sabemos que nem sempre sobra tempo na rotina para assumir mais compromissos. Mas sempre que tiver oportunidade, participe de feiras, palestras e congressos de Logística. Esse tipo de atividade só tem a contribuir com o enriquecimento do seu currículo e do seu aprendizado.

3. Amplie o networking

Outro benefício de participar de eventos profissionais é ter a chance de ampliar a rede de relacionamentos. Nessas ocasiões, você pode fazer contato com pessoas experientes e isso é vantajoso por duas razões: tanto para trocar ideias e informações quanto para abrir portas no mercado.

Lembrando que, para se destacar na carreira, é sempre importante nutrir os relacionamentos profissionais. Todo contato com pessoas que atuam na mesma área que você deve ser valorizado. No curso de pós-graduação ou no próprio dia a dia em seu local de trabalho, é válido investir em networking.

4. Aprimore competências

Para ter destaque como profissional, também é essencial lapidar as habilidades e competências. Seja em relação à capacidade técnica, seja no aperfeiçoamento de traços comportamentais, você jamais deve pensar que não tem nenhum ponto a melhorar.

O ser humano vive em aprendizado constante. Esse processo dinâmico nos permite apresentar uma versão cada vez melhor de nós mesmos. A pessoa que acredita que já atingiu o seu nível máximo corre o risco de sabotar o próprio desenvolvimento, pessoal e profissional.

5. Trabalhe com metas e objetivos

Falando em estagnar ou evoluir, existe um fator determinante nessa dicotomia: a motivação intrínseca, isto é, aquela força motriz que vem de dentro e nos empurra em direção a um propósito.

Por isso é tão necessário basear nossas ações em objetivos. Porém, para alcançá-los é preciso trabalhar com metas que sejam realistas, significativas e executáveis. A cada degrau escalado, o sentimento de conquista e dever cumprido se torna combustível para dar o próximo passo.

6. Desenvolva autonomia e empreendedorismo

Para garantir uma carreira sólida, o profissional também precisa estar preparado para imprevistos e desvios em sua rota. É bem arriscado, por exemplo, apostar todas as fichas em um emprego e acreditar que aquele contrato de trabalho sempre vai ser a fonte de suas finanças.

Ao desenvolver autonomia e incentivar o seu espírito empreendedor, você estará se preparando para lidar com os vários desafios da profissão. Essas características são determinantes tanto para se destacar em uma empresa quanto para se aventurar em um negócio próprio.

7. Prepare-se para a Logística sustentável

O conceito de sustentabilidade tem ganhado forte repercussão em todas as áreas de trabalho. O setor logístico, como um campo em crescimento no mercado, não poderia ignorar a necessidade de desenvolver uma Logística sustentável.

Mas no que consiste esse conceito? Em resumo, é a busca por um equilíbrio entre a utilização dos recursos naturais e os processos produtivos empresariais. Isso já é uma realidade em diversos segmentos, inclusive na Logística.

Para tal, o profissional que quer reconhecimento por uma atuação abrangente precisa estar preparado para pensar em ações socioambientais, visando preservar o meio ambiente para as gerações futuras. No ramo logístico, as preocupações começam, por exemplo, com o descarte dos resíduos sólidos e com o reaproveitamento de matérias-primas, entre outras questões.

Com todas as informações que você leu neste post, ficou claro o quanto uma especialização pode dar novos rumos à sua carreira? A atualização de conhecimento é válida em qualquer profissão. Mas em um mercado em constante crescimento, como o logístico, isso é ainda mais importante.

Afinal, enquanto uns se movimentam para acompanhar as inovações do cenário profissional, outros correm o risco de ficar no meio do caminho. Qual deles você pretende ser nessa jornada? Faça o seu MBA em Logística e defina o sucesso da sua carreira!

Para conhecer mais sobre essa e outras especializações, baixe agora o e-book da UCL e fique por dentro das melhores opções de pós-graduação para você se tornar um profissional de destaque!