Mercado de trabalho para engenheiro civil: quais são as perspectivas para a carreira?

Engenharia Civil é uma das profissões mais tradicionais no País. Junto com Direito e Medicina, foi um dos primeiros cursos fundados no Brasil. Até hoje, muitos pais sonham que seus filhos se formem nessa área, mas você sabe como está o mercado de trabalho para engenheiro civil?

Antes de escolher uma carreira, é muito importante pesquisar sobre ela. As condições da profissão nem sempre se mantêm as mesmas, pois há uma série de influências sociais. Para não ser pego de surpresa, vale a pena estudar esse contexto e adquirir mais segurança para realizar sua escolha.

Para isso, preparamos um post com os principais detalhes da área de construção civil. Aproveite as informações que trouxemos!

O que um engenheiro civil faz?

Para se tornar um engenheiro civil, é preciso terminar o curso superior — que tem duração média de 5 anos — e, depois de formado, cadastrar-se no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) do seu Estado.

Essas são as principais exigências desde 1933, quando a profissão foi regulamentada e os conselhos foram criados para acompanhar os engenheiros em atuação. Aliás, como falamos, a Engenharia Civil está entre as profissões mais buscadas no Brasil, o que torna possível encontrar um mercado aberto e com boas oportunidades de trabalho, principalmente no quesito salarial.

Engenheiros civis podem trabalhar em construtoras, escritórios, indústrias e outras empresas. Também podem atuar com consultorias autônomas e como docentes no Ensino Superior.

Nos mais diversos campos, o engenheiro civil pode ser inserido em qualquer etapa do processo que envolve uma construção: idealização de projetos, realização de cálculos, análise de estruturas, execução de obras, gerenciamento de equipes operacionais, acompanhamento técnico e fiscalização de áreas construídas.

Há oportunidades de emprego tanto no setor privado quanto em órgãos públicos, afinal, a Engenharia Civil faz parte de qualquer segmento que demande construção ou manutenção de estruturas, como prédios particulares, estradas, aeroportos, áreas de lazer etc.

Um grande exemplo é que o próprio crescimento das cidades passa, necessariamente, pelas mãos desse profissional. Veja as principais atividades realizadas por engenheiros civis nos mais diversos postos de trabalho:

  • elaboração de orçamentos;
  • controle de qualidade de recursos materiais e humanos;
  • realização de cálculos e estudos técnicos para autorizar a construção de estruturas e a instalação de redes elétricas, hidráulicas e de saneamento;
  • planejamento de orçamentos e cronogramas de obras;
  • supervisão do desenvolvimento de construções;
  • liderança de equipes na instalação e montagem de equipamentos;
  • construção, reparo e manutenção de prédios;
  • realização de fiscalizações, perícias e vistorias;
  • emissão de laudos técnicos.

Como está o mercado de trabalho para o engenheiro civil?

É preciso ficar atento às tendências dessa área. Há poucos anos, ela passou por um verdadeiro boom no Brasil, com incentivos governamentais e realização de grandes obras de infraestrutura.

Logo depois, o País entrou em uma fase de crise econômica e política, que atingiu também a construção civil. Felizmente, essa realidade já está mudando e podemos ver a retomada de crescimento no mercado de trabalho para engenheiro civil.

Mesmo em épocas críticas, a procura por esses profissionais não pode deixar de existir — já que as atividades dirigidas por eles chegam até a diminuir, mas não acabam.

O fato é que a Engenharia Civil continua sendo uma das profissões mais buscadas pelos vestibulandos. Essa é uma boa notícia, apesar de significar forte concorrência. Na verdade, o mercado brasileiro ainda carece de profissionais qualificados para as demandas desse campo. Então, vale a pena investir no curso superior e buscar as competências valorizadas pelos empregadores.

Quanto à questão salarial, essa é mais uma vantagem da área. Desde 1966, a Lei Nº 5.194 estabeleceu o piso para profissionais da Engenharia Civil. Eles devem receber, no mínimo, seis salários mínimos referentes à carga horária de seis horas de trabalho diárias — e mais um salário mínimo e meio para cada hora adicionada à carga horária diária.

Para se ter uma ideia, de acordo com o Guia de Profissões e Salários da Catho, a remuneração média para um engenheiro civil é de R$ 7.334,46.

É claro que esse valor varia muito de acordo com a posição ocupada por cada profissional e com outros fatores, como experiência de mercado. Ainda assim, não dá para negar que é uma boa perspectiva.

Qual é o perfil desse profissional?

Você sabe o que é necessário para ser um bom profissional e aproveitar as vantagens do mercado de trabalho para engenheiro civil? Começamos pela preocupação de muitos vestibulandos: a matemática. Será que é preciso ser muito bom em cálculo para fazer essa faculdade?

É certo que o curso e a atuação em Engenharia Civil envolvem muitos conhecimentos de matemática e física, mas, se você não é especialista nessas matérias agora, não precisa se preocupar. O objetivo da graduação é ensinar os alunos e prepará-los com os saberes básicos para o trabalho na área.

Na faculdade, você terá aulas de matérias como cálculos diferencial e integral, geometria analítica, estatística, álgebra linear, termodinâmica e eletricidade. Além desses conhecimentos, é muito importante que o candidato a engenheiro se interesse por atualizações da área e procure desenvolver competências adicionais.

O domínio da informática e a habilidade com outras línguas (pelo menos a inglesa), por exemplo, são requisitos para quem deseja competir por vagas de maior destaque. As empresas estão cada vez mais interessadas em profissionais que apresentem qualificações além das obtidas na graduação. Outro aspecto relevante para esse tipo de engenheiro é buscar cursos de atualização e de pós-graduação.

Enquanto você não se forma e procura uma especialização em um campo do seu interesse, é possível aproveitar a faculdade para ter experiências além da sala de aula — como estágios (obrigatórios e remunerados), intercâmbios culturais, atividades de pesquisa, extensão e monitoria.

Quais habilidades fazem a diferença?

Embora as atividades desempenhadas por cada pessoa possam ser bem diferentes, existem algumas características que ajudam a compor o perfil do engenheiro responsável pela construção civil. Acompanhe abaixo como elas podem ser divididas.

Habilidades técnicas

Em princípio, o conhecimento técnico é o mais reconhecido e exigido pelo mercado — até porque é um perigo enorme deixar alguém se responsabilizar por uma obra sem conhecer as técnicas e os fundamentos envolvidos.

Nesse sentido, a faculdade deve oferecer uma base sólida de aprendizados, facilitando o desenvolvimento de competências essenciais, como a capacidade de projetar obras, avaliar os riscos, analisar materiais, entre outras. Por conta disso, verificar a grade curricular do curso, antes de fazer sua escolha, é indispensável.

Habilidades gerenciais

Outra função básica do engenheiro civil é participar de equipes de trabalho, o que torna as habilidades gerenciais muito relevantes para quem tem a intenção de ocupar um cargo mais alto. Sendo assim, o perfil de liderança e gestão ganha uma força especial. Liderar um time não é somente delegar tarefas e dar ordens, mas também saber motivar os colaboradores em busca de um objetivo comum.

Além do mais, é necessário empenhar-se para resolver eventuais conflitos, corrigir falhas, implementar melhorias e promover ações que contribuam com a produtividade. O trabalho em conjunto é um desafio que requer pessoas proativas e comprometidas para que o resultado final seja positivo.

Habilidades comportamentais

Para completar, é importante perceber que o comportamento pessoal também influencia a posição do profissional. Não por acaso, as habilidades comportamentais têm sido muito valorizadas, já que são diferenciais entre pessoas com formações parecidas.

A realidade é que pouco adianta ter uma capacitação técnica magnífica, se a aplicação de todo esse conhecimento no dia a dia de trabalho não acontece de forma legal. Em outras palavras, a maneira como o engenheiro se comporta e lida com as suas tarefas pode ser muito mais relevante do que simplesmente ter um currículo extenso.

Entre as características mais apreciadas nesse contexto, estão: facilidade de comunicação, empatia com o outro, flexibilidade, visão de mercado, criatividade e espírito de equipe. 

A questão é que nem sempre o curso superior vai poder oferecer uma preparação completa para o aluno, até mesmo por falta de tempo disponível para isso. Então, deve ser uma preocupação e responsabilidade de cada um buscar a capacitação contínua.

Em que novidades o engenheiro deve ficar de olho?

Como falamos no início do post, o mercado de trabalho vive constantes mudanças, e com a Engenharia Civil não é diferente. É preciso ter atenção às tendências que se desenham, para partir na frente e aproveitar oportunidades. Uma delas é a questão da sustentabilidade.

Diversas profissões estão sendo impactadas por esse tema, que está em alta e, provavelmente, vai crescer cada vez mais. Logo, o engenheiro civil deve acompanhar essas necessidades e adaptar o seu modo de trabalho. Estudar novos materiais e fazer cursos ligados ao meio ambiente são ótimas maneiras de tornar o seu currículo mais atrativo. 

Outro ponto essencial é conhecer as tecnologias disponíveis. Atualmente, há um interesse crescente na modernização das estruturas. Dessa forma, os engenheiros que ficam alheios a essa vertente acabam perdendo oportunidades. Dominar técnicas de automação é um exemplo que agrega muito valor à atuação do profissional.

Por fim, mais uma forte tendência do mercado é valorizar pessoas que não se limitam às habilidades relacionadas à sua formação inicial. Nesse caso, um engenheiro civil (profissional técnico da área de exatas) que desenvolva competências gerenciais conseguirá empregos com melhores condições de trabalho e remuneração.

É preciso, portanto, desenvolver diferenciais, se você deseja aumentar cada vez mais suas conquistas e crescer na carreira. Agora que você sabe um pouco mais como funciona o mercado de trabalho para engenheiro civil, ficou mais fácil avaliar seu desejo pela área, não é mesmo? Tomara que sim!

Então, aproveite para assinar nossa newsletter e acompanhar outros conteúdos semelhantes. É importante lembrar que se manter bem informado é uma prioridade para ter sucesso!