Desafios do mercado de trabalho: 9 dicas práticas para se preparar

Conseguir uma ocupação, para muitos, se tornou uma verdadeira empreitada. Isso porque as mudanças e os desafios do mercado de trabalho só aumentam e tornam os processos seletivos para vagas de emprego mais e mais criteriosos.

E isso não é para menos, já que, além formação em diversas áreas, como arquitetura e urbanismo, engenharias, gestão financeira e administração — que demandam não somente a graduação, mas também especializações —, há uma série de aspectos valorizados e considerados essenciais para os profissionais.

Logo, é natural que a preparação para lidar com todos esses requisitos e construir uma carreira de sucesso seja considerado como um grande desafio. Pensando nisso, reunimos algumas dicas de comportamentos que você deve desenvolver a partir de hoje para ajudá-lo nessa missão. Confira!

1. Saber liderar

A primeira prática para enfrentar o mercado de trabalho e se destacar é saber liderar outras pessoas. Afinal, as companhias têm buscado incansavelmente colaboradores que não apenas recebam ordens, mas também possam tomar a dianteira de projetos e gerenciar equipes e ações.

Bons gestores são fundamentais para o sucesso de qualquer negócio, sendo que a liderança é um traço comum entre eles. Não basta ser chefe e querer usufruir dos benefícios de ter uma posição privilegiada.

É preciso acolher, inspirar, motivar, dar o exemplo e também assumir responsabilidades. Dessa forma, além da valorização dessas pessoas que vão ascender nos campos em que atuam, será possível aumentar a produtividade, evitar conflitos internos e expandir a satisfação do trabalho de todos.

2. Desenvolver o espírito de equipe

Assim como saber liderar, desenvolver o espírito de equipe é de grande importância. O motivo é simples: cada vez mais as organizações buscam adotar uma cultura descentralizadora, que favorece tanto a delegação de tarefas quanto o desenvolvimento da colaboração ao nível de uma cadeia produtiva.

Na prática, isso significa que o seu trabalho (e a boa realização dele) estará diretamente ligado ao do seu colega de equipe e, assim, sucessivamente.

Então, a capacidade de dividir responsabilidades com terceiros e o senso de coletividade devem ser características que você precisa dominar. Toda essa integração ainda promove o clima organizacional e os resultados das atividades em geral.

Sem contar que trabalhar todos os dias em um ambiente amigável é bem melhor, não é mesmo? Não que todos os seus colegas devam se tornar amigos de longa data, mas a convivência harmoniosa especialmente em prol dos objetivos da empresa é primordial.

3. Estar apto a inovar

Outra prática importante para se tornar apto a enfrentar os desafios do mercado é não ser acomodado — ou seja, ser alguém que não estagna ou fica engessado no cargo em que ocupa.

Em outras palavras, é estar sempre disposto a inovar e propor novas soluções para solucionar vulnerabilidades, conquistar clientes, contornar imprevistos, aumentar os lucros etc.

É ter a capacidade de transformar problemas em oportunidades para usar a criatividade e expandir os horizontes, seja buscando novos programas, ideias, ações, ferramentas e tecnologias. Portanto, se você for uma pessoa acostumada com a sua zona de conforto, é hora de rever essa condição e buscar meios de ir além.

4. Ser proativo no ambiente de trabalho

Ser proativo é mais uma dica que não pode faltar. Afinal, muitos jovens que estão entrando no mercado acabam se acomodando ao conseguir o primeiro emprego, o que é um erro.

Na prática, resumem as funções deles apenas às ordens que recebem, não se engajam com outras atividades no ambiente de trabalho e nem produzem com excelência, entregando sempre as próprias tarefas de forma mediana.

Por isso, treine desde já uma postura proativa sempre em busca de novos desafios, não procrastine as obrigações e sempre tome a iniciativa de lidar com novos projetos e explorar novas áreas da empresa. Demonstre seu comprometimento e interesse em crescer — caso contrário, você corre o risco de ficar no mesmo lugar.

5. Estabelecer e lidar com metas e objetivos

Uma coisa essencial para se dar bem nos dias de hoje é saber não apenas estabelecer, como também lidar com metas e objetivos. Dessa forma, será possível planejar o caminho necessário para as realizações que a empresa se propõe a ter e superar os desafios que surgirem.

A ideia é que você seja um profissional capaz de se comprometer, se dedicar e, em especial, alcançar resultados — algo cada vez mais desejado, independentemente da sua área de atuação.

Por incrível que pareça, ainda há muita gente que quer um trabalho somente para cumprir as horas semanais e ter uma remuneração no final do mês.

Acontece que as empresas querem contar com verdadeiros colaboradores (no real sentido da palavra), o que é importante para o negócio ser bem-sucedido. Elas estão em busca de quem veste a camisa e batalha junto pelas suas metas.

Muitas vezes, isso inclui sair um pouco mais tarde que o previsto ou ter que fazer outros pequenos sacrifícios. Por outro lado, pense que se os objetivos não forem atingidos, o seu emprego pode ser colocado em risco.

6. Ser flexível

Entre as habilidades mais valorizadas nos últimos tempos, certamente está a flexibilidade. A capacidade de se adaptar a diferentes situações faz toda a diferença para a formação do profissional do futuro (ou melhor, do futuro que já é presente).

Essa necessidade vem de diversos fatores. Um deles é o surgimento de novas formas de trabalho, pois as tradições já não são mais uma regra. Muitas companhias operam em escritórios compartilhados, além de apresentarem horários flexíveis e até mesmo a possibilidade do home office.

Outro ponto considerável é que os mercados estão em constante evolução. Antigamente, tudo caminhava a passos mais lentos, mas agora não é possível ficar parado no tempo. Para ser competitivo, é preciso exercitar a adaptação a diferentes contextos e não sofrer com as mudanças frequentes.

Tudo isso pode parecer fácil para um jovem recém-formado, enquanto que para um profissional um pouco mais experiente talvez seja difícil lidar com a falta de previsibilidade ou de padrões. A questão é entender que a resistência não é o melhor caminho e falta de adaptabilidade pode atrapalhar o seu desempenho.

7. Dominar as tecnologias

Tente imaginar uma profissão ou algum trabalho que não envolva nenhum tipo de tecnologia. Não parece improvável? Em todo lugar vemos computadores, smartphones, tablets, máquinas de cartão, impressoras e tantos outros dispositivos.

Praticamente todas as carreiras exigem algum nível de envolvimento com o universo tecnológico, até porque mesmo na nossa vida pessoal estamos quase sempre conectados.

O domínio das tecnologias é um tipo de competência já esperada pelo profissional que atua no mundo de hoje — e será cada vez mais indispensável com o passar do tempo.

Assim, a aversão tecnológica é um risco que deve ser evitado. Na verdade, o ideal é que as pessoas se preocupem em aprender a mexer com essas ferramentas o quanto antes.

Os estudantes universitários, por exemplo, devem ficar atentos aos equipamentos e softwares relevantes para sua área ainda na época da faculdade. Desse modo, conseguem entrar no mercado de trabalho já com esse diferencial.

De qualquer forma, o que importa mesmo é estar disposto a aprender e aproveitar as facilidades que os recursos tecnológicos podem proporcionar para a nossa rotina.

8. Ter inteligência emocional

A inteligência emocional é um dos conceitos mais significativos em tempos em que ansiedade, depressão, estresse e outros problemas semelhantes são tão recorrentes.

Porém, o que quer dizer ser inteligente emocionalmente? De forma resumida, pode-se dizer que é saber identificar as suas emoções com facilidade e ter um certo controle sobre elas.

É fato que a mistura de sensações e sentimentos que vivemos cotidianamente acabam exigindo dificultando um pouco esse equilíbrio. Os seres humanos são complexos e lidar com as próprias emoções não é uma tarefa tão simples — embora seja claro que algumas pessoas tenham maior “talento” para isso.

A boa notícia é que a inteligência emocional pode ser trabalhada e construída. Há diversas técnicas e conhecimentos que são capazes de ajudar no controle das impulsões. A terapia e a meditação são dois exemplos disso.

O resultado é ter uma vida mais saudável, equilibrada, feliz e com decisões mais conscientes. Os benefícios são perceptíveis tanto na esfera pessoal quanto profissional.

9. Estar sempre atualizado

Para completar, nenhuma empresa quer contratar ou permanecer com um funcionário que esteja desatualizado. Normalmente, esse perfil não é capaz de contribuir ativamente com a sua equipe e oferecer soluções interessantes.

Além do mais, a desatualização é um sinal de descomprometimento, de que o profissional não está preocupado ou não se esforça em desenvolver as habilidades necessárias para uma boa atuação na sua área.

Isso acontece muito com pessoas que já se formaram há algum tempo e desde então não investiram em atualização. Contudo, vale destacar que hoje esse processo é ainda mais rápido.

Por mais que se tenha feito um ótimo curso de graduação, em pouco tempo as coisas mudam e novos aprendizados passam a ser requisitados. Por isso, as especializações e a busca por conteúdos relevantes é fundamental.

É interessante sempre estar em contato com o mercado para conhecer as tendências e ficar por dentro das novidades. Uma dica legal é participar de feiras, congressos, workshops, palestras e outros eventos da sua área. A educação a distância (EAD/online) é outra ótima alternativa para conciliar os estudos com o trabalho.

Enfim, todas essas dicas de como se preparar para os desafios do mercado de trabalho vão ajudá-lo a se sentir mais seguro e conseguir trilhar uma carreira promissora. Lembre-se de que a sua dedicação é o que mais conta nesse caminho!

Então, se você gostou deste post, não deixe de seguir as nossas páginas no Facebook, Instagram e Twitter e o nosso canal no Youtube. Você vai encontrar todas as últimas publicações e outras dicas especiais!