Esclareça todas as suas dúvidas sobre a graduação semipresencial

Você quer conquistar o diploma do curso superior, mas não sabe como arranjar tempo para comparecer às aulas da faculdade? Já pensou em fazer a graduação semipresencial? É uma modalidade de ensino em que o aluno acompanha parte da matriz curricular a distância e parte na forma presencial, na própria instituição de ensino.

É uma facilidade e tanto que permite, inclusive, que você faça um curso de caráter mais prático — como os da área de Engenharia — sem precisar virar sua rotina de cabeça para baixo por conta do seu trabalho, por exemplo.

Quer entender melhor como é o formato semipresencial de ensino? Então vem com a gente e tire todas as suas dúvidas sobre essa maneira diferenciada de estudar! Mostramos como funciona essa modalidade, a diferença em relação ao curso EAD/Online e por que você deve investir nesse modelo para se destacar no mercado de trabalho!

Como funciona a faculdade semipresencial?

A graduação no formato semipresencial — conhecido como ensino híbrido — tem como objetivo unir as vantagens dos cursos presencial e a distância.

É um modelo de ensino que está se expandindo no país e pode ser bem interessante principalmente para graduações que apresentam uma matriz curricular mais prática, como é o caso dos cursos de Engenharia.

Então, se você trabalha ou, por qualquer outro motivo, não consegue se deslocar diariamente até a instituição de ensino, saiba que pode fazer um curso superior na modalidade semipresencial. Nessa opção, você tem a vantagem de acompanhar as aulas online em um ambiente virtual de aprendizagem (AVA), o que permite que cada aluno estabeleça o melhor horário e local para estudar.

Além disso, há os encontros presenciais obrigatórios — em que são ministrados aulas teóricas, práticas e vivências em laboratório. Contudo, esses encontros não são diários: ocorrem uma vez por semana ou quinzena, dependendo do curso superior. O aluno também precisa comparecer à faculdade para as avaliações das disciplinas e apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), no último semestre.

A porcentagem entre o que será oferecido de modo presencial e pela plataforma de ensino não é igual para todos os cursos: a distribuição de aulas nos dois formatos vai depender da graduação e da instituição escolhida. Em geral, nesse modelo, as aulas mais teóricas são ofertadas online, já que dispensam o acompanhamento mais próximo do professor. Já as aulas mais práticas exigem a presença do aluno e, desse modo, são realizadas na própria faculdade.

Se você precisa de um modelo mais flexível para fazer uma graduação, mas não se sente seguro em realizar o curso 100% pelo notebook, saiba que o formato semipresencial vai se encaixar direitinho nas suas necessidades. 

Formações de qualidade

A qualidade do curso superior nesse formato é a mesma da presencial, dessa maneira, você pode se matricular sem medo. A duração também é igual: um curso de Engenharia Mecânica semipresencial, por exemplo, dura 10 semestres, assim como o modelo tradicional. Sem contar que o corpo docente e matriz curricular também são iguais nos dois formatos.

A vantagem é que o aluno — além de ter acesso ao acervo físico da biblioteca da instituição de ensino — também pode consultar sempre que quiser a bibliografia no formato digital de forma ilimitada durante toda a graduação.

Dedicação do aluno

Até agora temos falado muita na facilidade em estudar nesse formato, devido à possibilidade de fazer parte da graduação por meio da plataforma virtual. Mas é preciso destacar que é necessário que o aluno tenha disciplina para estudar e comprometimento com as aulas, como se ele fizesse uma faculdade presencial. 

Aliás, para ingressar no curso, ele também deve ser aprovado no vestibular. É preciso ainda fazer as tarefas propostas, ter aprovação nas provas e no TCC para conseguir o diploma. Em muitos cursos, é necessário realizar o estágio supervisionado.

Quais são os principais tipos de curso nessa modalidade?

Se você decidir fazer uma graduação semipresencial, precisa conhecer os dois tipos de curso nesse formato.

Faculdade originária de um curso presencial

Muita gente imagina que, ao escolher o modelo semipresencial, terá metade das aulas na faculdade e metade no formato virtual. Mas não é assim que acontece em graduações nesse formato que tiveram origem em cursos presenciais.

Nessa situação, o Ministério da Educação (MEC) impõe que o limite de atividades online não pode ser superior a 20% da carga horária total do curso. Assim, os encontros presenciais devem corresponder a, pelo menos, 80% da grade do curso. A proporção entre os modelos de atividade vai depender de cada curso. 

Faculdade originária de um curso EAD/Online

Muitas instituições de ensino que oferecem cursos a distância buscam oferecer uma experiência diferenciada para aquele aluno que não quer fazer o curso 100% pelo computador. Dessa maneira, transformam a graduação em semipresencial.

Algumas faculdades, por exemplo, passam a oferecer aulas virtuais, mas transmitidas ao vivo — o que permite o contato em tempo real com o professor. Os alunos assistem à aula com a turma em um polo de ensino. 

Como o curso se originou do formato EAD/Online, não existe um limite imposto pelo MEC das atividades que podem ser feitas de modo virtual.

Quais as principais diferenças entre os formatos semipresencial e ensino a distância?

Deu para perceber que a tecnologia pode facilitar bastante a vida de quem quer estudar, mas não tem tanta disponibilidade para fazer uma graduação no modelo tradicional, não é mesmo?

Assim, as opções para quem têm uma rotina corrida e ainda precisa trabalhar são a graduação semipresencial e o ensino online. Mas quais as diferenças entre os formatos?

Vamos começar falando dos cursos EAD/Online, uma modalidade que cresce a cada ano no país. O Censo da Educação Superior mostrou que houve um aumento de 17,6% entre os anos de 2016 e 2017 nas matrículas do ensino superior a distância. No mesmo período, as matrículas de cursos presenciais tiveram queda.

Os dados mostram que os alunos estão aprovando esse formato e aproveitando todas as suas facilidades, principalmente a versatilidade de acompanhar as aulas por meio de uma plataforma de ensino nos locais e horários mais convenientes.

Nesse modelo, há poucos encontros presenciais, realizados nos polos de ensino. Eles ocorrem, geralmente, para a realização de provas e apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). 

É, portanto, a opção para quem não se importa de estudar sozinho e de acompanhar a maior parte do curso pelo notebook, por exemplo.

Semipresencial

Já no semipresencial — apesar de o aluno também aproveitar as facilidades de acompanhar muitas aulas a distância — os encontros presenciais nos polos de ensino são bem mais frequentes. É possível que ele tenha que se deslocar até a faculdade uma vez por semana ou a cada quinzena, por exemplo.

Há ainda a possibilidade de acompanhar, mesmo pelo computador, aulas ao vivo, o que permite uma interação maior com o professor. Além disso, você pode ter um contato mais próximo com os colegas de turma.

Trata-se de um modelo interessante para quem precisa estudar a distância por conta dos compromissos do dia a dia, mas não abre mão de estar mais próximo de professores e colegas. Para muitos alunos, fica mais fácil acompanhar o curso dessa forma, pois eles se sentem mais seguros para tirar dúvidas, trocar conhecimento com os outros colegas ou até mesmo para montar grupos de estudos com a turma.

Por que investir em uma graduação semipresencial?

Muitas pessoas querem obter uma qualificação para conquistar as melhores oportunidades no mercado e sabem que a graduação semipresencial se encaixa em suas necessidades. No entanto, ainda não têm certeza se é a melhor escolha. Se você também tem essa dúvida, acompanhe abaixo os motivos para estudar nessa modalidade de ensino.

Flexibilidade para estudar

Você consegue organizar sua rotina do jeito que quiser, porque tem a facilidade de acompanhar parte das aulas online. Dessa maneira, só precisa do notebook, tablet ou até mesmo um smartphone e acesso à internet para acompanhar os tópicos do curso. Pode escolher, portanto, o melhor horário e local para estudar. Isso porque todo o conteúdo disponível está em uma plataforma virtual, permitindo que você revise as matérias sempre que precisar.

Mas você deve estar pensando: será que terei essa liberdade para estudar mesmo com os encontros presenciais mais frequentes? Vai sim! O aluno, geralmente, precisa se deslocar até a faculdade aos sábados. E ele recebe essa programação logo que começa o semestre; assim, consegue planejar sua agenda com antecedência.

Possibilidade de trabalhar

Você tem a vantagem de continuar trabalhando enquanto faz o curso superior, sem que isso se torne um transtorno todos os dias, já que tem a versatilidade de não precisar comparecer diariamente até a faculdade.

Com isso, fica mais tranquilo para você arcar com as mensalidades, pois não perde sua fonte de renda para estudar e também não precisa gastar muito com transporte até a instituição de ensino.

Orientação presencial

Apesar de todas as vantagens de fazer um curso na modalidade a distância, muitos estudantes não se sentem 100% seguros para aprender dessa forma. E é nesse ponto que a graduação semipresencial se diferencia do curso a distância.

O modelo mescla aulas presenciais e online e você fica mais tranquilo porque tem um contato maior com os professores e colegas de curso. Dessa maneira, pode tirar suas dúvidas de forma presencial quando precisar.

Além disso, o suporte virtual também está sempre disponível caso o aluno precise de alguma ajuda enquanto estiver utilizando a plataforma de ensino.

Rede de contato profissional

Os encontros presenciais são importantes também para você fazer networking e construir sua rede de contatos profissional. Você pode trocar conhecimento e fazer amizades com professores e colegas e, dessa forma, ficar sabendo de oportunidades de emprego e estágio na sua área ou até mesmo ser indicado para uma entrevista.

Autonomia do aluno

Você é quem comanda o ritmo de estudos. Na plataforma, pode avançar no conteúdo caso tenha mais facilidade com as matérias ou dedicar um tempo maior para os assuntos que oferecem mais dificuldade. Aliás, com o tempo, você se habitua com esse formato de curso e consegue buscar conhecimento por conta própria sem depender da figura do professor.

Essa prática pode ser interessante inclusive para o seu desenvolvimento de carreira, pois você fica mais preparado para fazer uma pós-graduação no formato a distância no futuro, por exemplo.

Aulas dinâmicas

Se você perde o interesse quando começa algum curso porque as aulas parecem sempre iguais, vai gostar desse formato de ensino pelo fato de ele ser muito dinâmico — já que você acompanha as aulas online, em sala de aula e também nos laboratórios. O resultado? Você fica mais motivado para aprender e conquistar seu diploma de ensino superior.

Mensalidades mais baixas

Muitos alunos não sabem, mas a graduação semipresencial, geralmente, oferece mensalidades com custos menores do que as versões presenciais do mesmo curso. Além disso, o material é disponibilizado para download sem custo.

Algumas faculdades oferecem ainda a possibilidade de bolsas para iniciação científica e mentorias. É uma vantagem que vai dar uma forcinha no orçamento e um ânimo extra para fazer a faculdade.

Como o mercado de trabalho vê esse diploma?

Muitos alunos querem fazer a graduação semipresencial, mas ficam em dúvida quanto à validade do diploma desse tipo de curso e a aceitação no mercado, já que o profissional se formou em um modelo diferente de ensino.

Em primeiro lugar, saiba que, se a faculdade que você escolheu tem a autorização do MEC para ofertar determinado curso, o diploma dessa graduação — independentemente da modalidade — é reconhecido pelo órgão e válido em todo o território nacional. 

Agora, caso a sua preocupação seja em relação ao mercado de trabalho, saiba que as empresas não fazem distinção entre um diploma de curso presencial, semipresencial ou EAD/Online. Na verdade, essa informação nem consta no documento, porque isso é irrelevante. O que aparece no diploma é o nome da instituição de ensino, o curso em questão e o período em que foi realizado.

O profissional precisa mostrar que está apto para o cargo em questão e pode agregar valor à empresa, pois é isso o que os recrutadores analisam no processo de seleção — e não em que modelo fez a graduação.

Em muitas situações, saiba que, ter feito um curso semipresencial ou no ensino a distância pode até mesmo contar pontos ao candidato. Mostra que ele tem a capacidade de aprender e de estudar sozinho, o que demonstra proatividade, competência valorizada pelos gestores. Revela ainda que ele tem uma vivência digital, o que também é bem-visto hoje, porque aponta que está preparado para lidar com diferentes tecnologias e desafios do futuro.

O que observar antes de escolher uma instituição de ensino?

Antes de ingressar em uma graduação semipresencial, é preciso verificar a qualidade da instituição de ensino superior para você acertar na escolha. Veja a seguir o que é preciso avaliar.

Reconhecimento do MEC

Pesquise se a faculdade tem autorização do MEC para ofertar a graduação do seu interesse. Dessa maneira, você sabe que o curso é avaliado periodicamente e que você terá um diploma reconhecido por esse órgão. Para saber a situação da instituição de ensino, é só fazer uma consulta rápida no site e-MEC.

Infraestrutura

Verifique também a infraestrutura da instituição, como as salas de aula, bibliotecas, laboratórios e também a plataforma virtual de ensino. Outro ponto é analisar a qualidade do corpo docente.

Apoio ao aluno

É importante que o aluno receba apoio da faculdade tanto para os encontros presenciais quanto para as atividades a distância. Para isso, a faculdade deve trabalhar com tutores que possam tirar as dúvidas sempre que necessário e manter outros canais de comunicação disponíveis, como fóruns, chats e e-mails.

No caso de cursos com estágio obrigatório, verifique também como a instituição pode ajudar o aluno, se há parcerias, entre outras questões.

Bônus: 7 dicas de organização do tempo para se dedicar aos estudos

Quer fazer um curso superior na modalidade semipresencial, mas não consegue encontrar tempo para os estudos? Então confira a seguir as nossas dicas de organização pessoal para que você possa conciliar o trabalho e os compromissos da faculdade sem dor de cabeça.

1. Crie uma planilha de horários para suas atividades

Muitas pessoas acreditam que não podem dar conta de todos os compromissos porque não conseguem fazer uma boa gestão do tempo. Você precisa elaborar um cronograma para organizar todas as suas atividades diárias e evitar que os estudos atrapalhem seu trabalho e vice-versa.

Faça uma planilha (no papel ou no computador) dividida por horários e coloque todas as suas tarefas, como o trabalho, encontros presenciais da faculdade, refeições, academia, aulas de inglês, período para fazer compras e outros.

Depois, verifique quais intervalos você tem disponível para conseguir estudar. Pode estipular, por exemplo, que, durante a noite, vai dedicar duas horas para acompanhar as aulas da faculdade.

Quando você cria essa agenda, evita colocar obrigações ou marcar compromissos nos horários que precisa estudar. Se você mora com seus pais ou com amigos, também pode deixar avisado que não pode ser incomodado nesse período.

Mas atenção: seja disciplinado e evite procrastinar, que é aquele hábito que temos de deixar para amanhã o que deve ser feito hoje.

2. Aproveite pequenos momentos para estudar

A planilha de horários vai servir como um guia, mas isso não quer dizer que você não possa incorporar pequenos momentos do seu dia para colocar os estudos em dia. Pode aproveitar, por exemplo:

  • os minutos que sobram do horário de almoço no trabalho para revisar um tópico;

  • quando está esperando o ônibus ou durante o trajeto para ler um texto.

3. Monte um espaço para os estudos

Para manter a rotina de estudos, é fundamental criar um cantinho para essa finalidade. Pode ser uma mesa na sala ou no seu quarto onde você pode deixar livros, cadernos, notebook e outros materiais. O importante é que consiga fazer as leituras e exercícios em um local silencioso. Se não tiver um ambiente adequado na sua casa, vá até uma biblioteca, já que, para ter um bom rendimento, você precisa se concentrar.

4. Fique longe das distrações

Falando em se concentrar, você sabia que sua produtividade nos estudos pode ser prejudicada pelas distrações? Um texto que você demoraria 30 minutos para ler pode levar muito mais tempo se você ficar, por exemplo, toda hora checando o celular para ver se recebeu uma nova mensagem ou conferindo se há atualizações na rede social.

A dica é deixar os eletrônicos desligados ou no modo silencioso, porque avisos sonoros de notificação são suficientes para desviar sua atenção das matérias. 

5. Faça pequenas pausas

Pode parecer contraditório falar em fazer pequenas pausas já que a ideia é estudar o máximo de tempo possível, não é? Mas, durante os estudos, é recomendado que você faça intervalos curtos, de cerca de 10 minutos, para levantar, esticar o corpo, tomar água e até fazer um lanche.

Nosso cérebro precisa desse descanso para que possa assimilar os conteúdos e recarregar as energias para repassar as matérias com mais atenção.

6. Estabeleça metas

O ser humano gosta de desafios, por isso estabeleça metas durante o estudo, como repassar um determinado número de tópicos ou ler capítulos de um livro. Você vai se sentir motivado a cumprir o que propôs, deixando esse momento mais dinâmico e produtivo.

7. Não descuide da sua saúde

Você só terá um bom rendimento nos estudos se estiver saudável. Desse modo, não sacrifique as horas de sono ou das refeições para estudar. Você precisa ter o momento de descanso e se alimentar corretamente para se sentir bem e conseguir se concentrar nas matérias.

Não deixe de realizar também alguma atividade física para ter mais disposição e, assim, dar conta do dia a dia agitado. É importante ainda ter um dia da semana para relaxar e aproveitar para ficar com a família e amigos.

Viu só como você pode fazer um curso superior de qualidade sem precisar alterar sua rotina? Pesquise as opções de graduação semipresencial, escolha uma instituição de ensino de referência e comece a se preparar para conquistar as melhores oportunidades do mercado de trabalho!

Quer algumas sugestões de curso? Então confira as opções de graduação da UCL em diferentes áreas e comece a construir uma carreira de sucesso!