Engenharia Civil e Arquitetura: quais são as principais diferenças entre os cursos?

As diferenças entre os cursos de Engenharia Civil e Arquitetura nem sempre são claras. É bastante comum haver confusão entre eles e, por isso, muitos estudantes entram no dilema sobre qual curso de graduação escolher.

As dúvidas parecem ficar ainda maiores quando o ensino médio está chegando ao fim e é preciso escolher uma carreira para o futuro. Saiba que tudo isso é completamente normal e, para tomar a decisão certa, é fundamental pesquisar bem sobre o curso desejado e avaliar se ele se encaixa em seu perfil.

Pensando nisso, vamos apresentar, neste post, as principais diferenças entre os cursos de Engenharia Civil e Arquitetura. Saiba qual tem mais a ver com você e entre na faculdade com o pé direito para se tornar um profissional de sucesso!

As diferenças entre Engenharia Civil e Arquitetura

As duas áreas têm alguns pontos em comum e muitas vezes complementares, o que leva as pessoas a confundirem os cursos. A principal semelhança é que tanto o engenheiro civil quanto o arquiteto trabalham em projetos de obras e construções. Complementarmente, o engenheiro se responsabiliza pelos cálculos estruturais a fim de concretizar o projeto arquitetônico realizado pelo arquiteto.

No entanto, existem particularidades cruciais que devem ser levadas em conta na hora de escolher a profissão. O curso de Engenharia Civil, por exemplo, tem maior ênfase em disciplinas que exigem cálculos e, portanto, é bom que o estudante de Engenharia goste de matemática e física. Já o curso de Arquitetura combina as ciências exatas com matérias de humanas, como história da arte e antropologia.

Além disso, as responsabilidades e as funções de cada uma dessas profissões são diferentes. De modo geral, o arquiteto faz a planta, organiza os espaços internos e usa a criatividade pensando na estética e no conforto do ambiente. Já o engenheiro civil atua de forma mais técnica nas construções, calculando estruturas, dimensionando fundações e cuidando de toda a infraestrutura.

Conheça as principais áreas de atuação de cada uma dessas carreiras e entenda melhor suas diferenças!

As principais áreas de atuação de cada uma das profissões

Áreas de atuação em Arquitetura

Urbanismo

Uma das funções do arquiteto é realizar o planejamento racional urbano, seja de uma cidade, de determinada região ou de um bairro. Para atuar nessa área, o profissional deverá planejar aspectos como saneamento básico, comunicação visual dos espaços públicos, transporte e mobilidade urbana, além de realizar estudos urbanísticos. Para tanto, é importante conhecer a legislação e as demandas políticas do local.

Paisagismo

O arquiteto paisagista pode atuar tanto em áreas livres quanto particulares, unindo o planejamento estético às finalidades socioculturais dos espaços. Assim, pode executar projetos públicos, como praças, parques e bosques e atuar, também, em jardins, fachadas de casas e demais projetos residenciais. Vale ressaltar que o lado criativo do arquiteto é bastante importante para que o projeto satisfaça as vontades do cliente.

Arquitetura de interiores

Essa área está relacionada com a intervenção do arquiteto em ambientes internos de uma construção. O profissional pode atuar na composição dos cômodos de casas, em escritórios comerciais, consultórios e clínicas etc. A ideia é trazer conforto, beleza e praticidade para as pessoas que transitam nesses espaços.

Em ambientes corporativos, o profissional pode unir a estética à funcionalidade, organizando os espaços de modo a proporcionar um visual bonito e agradável e, ao mesmo tempo, contribuindo para a produtividade e a qualidade de vida no trabalho.

Preservação do patrimônio

O profissional da Arquitetura pode, ainda, se especializar na área de restauração e preservação do patrimônio. Ele poderá se ocupar de edifícios históricos, a fim de preservar suas características tradicionais e originais. Para tanto, o profissional deve conhecer técnicas, ferramentas e materiais de restauro.

Projetos e plantas

Uma das mais importantes áreas de atuação em Arquitetura é a elaboração de projetos de edifícios, com base na combinação entre técnica, estética e funcionalidade. O arquiteto pode coordenar construções e reformas de imóveis e, também, elaborar a planta de edifícios.

Nesse sentido, o profissional deve se preocupar com questões como conforto, estética, harmonia visual, iluminação, ventilação, distribuição dos espaços internos, design de objetos, disposição dos móveis e outros aspectos em relação ao meio em que determinado projeto está inserido e ao uso que será feito do imóvel.

Áreas de atuação em Engenharia Civil

Construções urbanas

O engenheiro civil, por sua vez, costuma atuar em grandes construções urbanas, como shopping centers e aeroportos, seja na elaboração do projeto, na coordenação da construção ou nas reformas desses edifícios. O profissional deve acompanhar todas as etapas da obra:

  • análise do terreno;

  • tipos de fundação e estrutura;

  • instalação elétrica, hidráulica e sanitária;

  • escolha dos materiais e de sua quantidade necessária;

  • características geográficas (como vento, solo, topografia) do local da construção;

  • supervisão de segurança e qualidade;

  • destino da obra etc.

Estruturas e fundações

Uma das principais responsabilidades da Engenharia Civil é cuidar da parte estrutural das construções, ou seja, do dimensionamento de cargas e esforços de uma construção, colunas e vigas e materiais necessários para a obra. Nesse contexto, o engenheiro civil tem a função de projetar as estruturas e fundações das construções, garantindo a qualidade e a segurança da obra.

Infraestrutura

É tarefa primordial do engenheiro atuar na infraestrutura das obras. Nesse sentido, o profissional pode participar de vários tipos de construção, como estradas, rodovias, ferrovias, viadutos, túneis, pontes e portos. Também pode trabalhar no planejamento e na análise de transportes urbanos, como o metrô, além de executar projetos relativos às tubulações das ruas da cidade.

Saneamento e hidráulica

O profissional da Engenharia Civil também pode trabalhar com projetos de saneamento básico, captação e distribuição de água e tratamento de esgoto. Nessa área, geralmente o engenheiro atua na elaboração e execução de projetos municipais e estaduais, garantindo o saneamento para a população local.

O engenheiro também pode projetar, executar e supervisionar projetos da engenharia hidráulica e sanitária, atuando em barragens, reservatórios, sistema de irrigação e estações sanitárias. Para tanto, é importante que o engenheiro conheça as leis ambientais.

Recursos prediais

Outra tarefa importante do engenheiro civil é garantir o correto gerenciamento dos recursos prediais. Isso significa que ele deve inspecionar a infraestrutura das construções, fiscalizar o padrão de qualidade das obras e garantir o uso adequado dos espaços depois de realizada a construção.

Como você viu, os dois cursos podem estar relacionados, mas cada um tem suas especificidades. Os profissionais de ambas as áreas podem trabalhar em conjunto em construção civil e obras de grande porte, mas cada um atuará na sua função específica para garantir qualidade e segurança para a população.

Considerando essas diferenças entre Engenharia Civil e Arquitetura, você poderá escolher o curso superior certo para você.

Quer acompanhar mais informações para ajudar no sucesso do seu futuro profissional e acadêmico? Então, assine a nossa newsletter e receba nossos conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail!