Como ser criativo e ter ideias inovadoras? Confira 6 passos fundamentais!

“Pensar fora da caixa”: Essa é uma característica bastante valorizada, atualmente, no mercado de trabalho. As empresas buscam candidatos que saibam inovar, ou seja, que encontrem soluções para problemas, criando ou aprimorando produtos ou serviços.

Ter ideias inovadoras é também um fator essencial para quem sonha em empreender e quer abrir, por exemplo, uma startup para explorar um novo nicho de mercado. Mas como funciona esse processo? Existe uma fórmula para ser criativo?

Se você também tem essa dúvida, venha com a gente! Fique por dentro de 6 passos fundamentais para ter novas ideias e saiba como a faculdade pode dar uma mãozinha nesse processo!

1. Busque informações

Boas ideias não surgem do nada. Você precisa correr atrás de informações, principalmente da área que estuda. Assim, você aumenta sua bagagem do conhecimento, consegue entender novas possibilidades e pensar de forma diferenciada para solucionar um problema, por exemplo.

A chave aqui é ser curioso: questione os processos, tente entender o que está por trás do desenvolvimento de produtos e tecnologias e procure as respostas para problemas comuns no dia a dia. Muitos aplicativos, como o Uber, nasceram da necessidade de facilitar a vida das pessoas.

2. Pratique o ócio criativo

Você já ouviu falar de ócio criativo? É um conceito da década de 1990 do professor e sociólogo italiano Domenico de Masi em que ele diz que a felicidade e a satisfação pessoal no dia a dia são fatores importantes para aumentar a criatividade.

Pois bem! Muita gente se esforça para ter uma ideia fantástica no expediente do trabalho ou na faculdade, mas, após horas e horas, não consegue pensar em nada. Até que, um belo dia, você está deitado no sofá ou tomando banho e tem um insight.

Isso não é raro de acontecer, pois a criatividade pode brotar desses momentos em que esvaziamos a mente, não quando tentamos forçar nossa cabeça para isso. A dica é não se cobrar demais e valorizar o descanso e o lazer, para que a possa relaxar o cérebro e abrir espaço para “pensar fora da caixa”.

3. Tenha sempre um bloco de anotações por perto

As pessoas, às vezes, não percebem, mas boas ideias podem surgir em qualquer momento do dia: na hora em que estamos caminhando, na academia, no momento do almoço ou até mesmo durante uma viagem. Só que, da mesma forma espontânea com que surgem na nossa mente, também vão embora.

Por isso, se você busca ser mais criativo, tenha sempre por perto um caderninho para anotar esses pensamentos, mesmo que, em um primeiro momento, eles não façam muito sentido. Isso porque podem surgir por conta de uma simples observação, depois de um sonho ou devido a alguma lembrança. Não é segredo para ninguém que nosso cérebro é um mistério e pode nos surpreender.

Claro que muita gente não anda por aí com um bloco de anotações, mas é possível também anotar suas ideias no celular mesmo. O importante é guardá-las param, posteriormente, fazer bom uso delas.

4. Faça brainstorming

A tradução para brainstorming é “tempestade mental” ou “tempestade de ideias” — um método bastante utilizado em empresas de publicidade ou design para discutir projetos e encontrar soluções criativas.

Como funciona? Você pode se reunir com colegas da faculdade que compartilham dos mesmos interesses, colocar um problema em questão e buscar formas de solucioná-lo. Cada um vai falando o que vier à mente e tudo é registrado numa lousa ou papel. Nada de censura às sugestões ou palpites esquisitos e sem nexo. Quando várias cabeças pensam juntas, fica mais fácil ter ideias inovadoras.

Saiba que dá para usar essa técnica mesmo sozinho — para isso, pegue um caderno ou post-it e anote tudo o que você pensar de forma livre, sem cobranças. Depois, analise com cuidado as anotações e veja como elas podem ser um ponto de partida para você ter um insight.

5. Leia bastante

Você já está cansado de saber que o hábito da leitura melhora seu vocabulário, sua forma de escrever e falar. Mas não é só isso! Os livros estimulam nossa imaginação e criatividade. Por isso, acostume-se a ler romances, poesia (principalmente concretista), contos, obras de ficção e suspense e treine seu cérebro.

Além de literatura, leia sobre os assuntos em geral (notícias, por exemplo) e também sobre aqueles de seu interesse. A internet e a biblioteca da faculdade podem ajudar a aumentar seu reportório e, desse modo, aguçar sua criatividade.

Filmes também ajudam

Outra forma de ter ideias inovadoras é também assistir a filmes e séries. Assim como os livros, eles trazem um universo novo e fazem nossa mente viajar. Aproveite esses momentos de lazer para pensar de um jeito diferente.

6. Aproveite a vivência na faculdade

Os anos da graduação também vão ajudar os alunos a serem mais criativos. Por isso, dedique-se a aulas, trabalhos, projetos de iniciação tecnológica e científica e coloque sua cabeça para funcionar. O ensino superior vai apresentar novas perspectivas, permitir que o aluno teste suas ideias nos laboratórios, discuta suas hipóteses e tire suas dúvidas com os professores.

Aliás, o contato com o corpo docente e com profissionais da área durante o estágio obrigatório também é uma boa oportunidade para trocar ideias e fazer networking.

Em algumas faculdades, como a UCL, há ainda a possibilidade de vivência internacional — em que parte do curso é realizada em instituições de ensino do exterior. É uma maneira de o aluno aprender sobre novas culturas, conhecer novos lugares e pessoas, ou seja, um estímulo e tanto para a criatividade.

Todo mundo pode ter ideias inovadoras, mas os alunos que estão no ensino superior têm um ambiente ainda mais propício para isso. Você pode desenvolver a criatividade na faculdade e, quando menos esperar, vai ter um insight que pode ser a semente para um projeto de sucesso.

Quer conhecer uma instituição de ensino de qualidade e que dê suporte para que você consiga “pensar fora da caixa”? Entre em contato com a UCL e veja como se destacar no mercado e ter uma carreira brilhante!