Como descobrir o meu perfil profissional?

Escolher a profissão é uma tarefa complicada. A variedade de opções e a pressão por uma decisão certeira fazem com que muitos jovens tenham dificuldades nesse momento.

Sendo assim, é fundamental acompanhar as tendências do mercado e conhecer as potencialidades do seu “perfil profissional”. Quanto antes elas forem descobertas, mais fácil será determinar o caminho a ser trilhado em sua carreira.

Além disso, a maioria dos processos seletivos exige a descrição do perfil profissional no currículo. Já estar preparado para fazê-la é importante para quem quer sair à frente de seus concorrentes.

Vamos tirar suas dúvidas sobre esse assunto no nosso post de hoje. Nele, mostraremos o significado e a importância desse termo e qual é a sua estrutura — e apresentaremos também algumas dicas que vão ajudá-lo em sua jornada.

Tenha muita atenção e aproveite nossas dicas! Afinal, queremos responder à sua pergunta: “como descobrir o meu perfil profissional?”.

O que é perfil profissional?

Ele é uma forma reduzida para apresentar as principais características de um candidato. Essas informações são essenciais para os setores de recursos humanos das empresas, durante os processos de seleção.

Além disso, o perfil profissional serve como um norte para guiar sua caminhada rumo ao sucesso empresarial, já que ele deve contar com suas habilidades e potencialidades.

Como o perfil profissional deve ser estruturado?

O mercado nunca foi tão competitivo quanto hoje em dia. É fundamental ter as qualificações que as vagas de emprego exigem. O perfil profissional é um dos primeiros contatos que uma empresa tem com você. Dessa forma, ele deve ser prático e muito bem-apresentado.

Na maioria dos casos, ele é composto por um parágrafo curto, em que você relata sua experiência profissional em poucas palavras. Esse tipo de texto permite o uso de criatividade para cativar e chamar a atenção de seus leitores, mas existe outra maneira de elaborá-lo.

Quem deseja ser mais rápido e simples pode utilizar tópicos para evidenciar suas qualidades e competências. Em todas as situações, as palavras utilizadas devem ser posicionadas cirurgicamente, a fim de aumentar suas chances de sucesso.

Por mais que não exista um tamanho exato, faça uso de palavras-chave que sejam adequadas às exigências de sua área de atuação.

Lembre-se de colocar como é o seu comportamento no ambiente de trabalho e a disponibilidade de horários — isso pode ser crucial para determinadas vagas.

Quais são os tipos de perfis?

A primeira pergunta que vem à cabeça é: “qual é o meu perfil profissional?”. Concorda?

Atualmente, as empresas buscam ter diversidade de perfis no seu quadro de funcionários.

Por isso é importante entender os diferentes aspectos e destacar aquele que mais se encaixa com você. Vamos apresentar agora quatro tipos de perfis:

Comunicador

Como o próprio nome diz, o comunicador é aquela pessoa que tem grande poder de persuasão, carisma e, claro, comunicação. Esse profissional tende a ficar muito empolgado com novos projetos, além de ser muito otimista quanto aos resultados da empresa.

Executor

Já o perfil profissional de um executor é mais autoconfiante, dominante e, em alguns casos, pode até ser autoritário e ditatorial. É uma pessoa que gosta de desafios, por ser muito competitiva. Ainda dentro de suas características, é um colaborador mais corajoso ao defender seus pontos de vista.

Analítico

Se você é daquele que gosta de analisar os prós e os contras, antes de tomar qualquer decisão, esse é o seu perfil. O analítico é organizado e muito conservador, por isso é um profissional capaz de controlar rotinas repetitivas e processos diários.

Planejador

Bem diferente do perfil profissional do comunicador, o planejador é pouco comunicativo. É uma pessoa paciente, de ritmo constante e altamente conservador. Um dos pontos importantes é que dificilmente entra em pânico, mas não tem muita capacidade de improvisar.

Quais testes você pode fazer?

Para ajudá-lo nessa missão de descobrir o seu perfil profissional, alguns testes podem ser feitos nesse momento importante para o seu futuro no mercado. Veja abaixo quais e como podem ser feitos:

Teste eneagrama

O teste eneagrama é um modelo que descreve você por meio de nove personalidades interligadas. São elas: perfeccionista, prestativo, bem-sucedido, individualista, observador, questionador, sonhador, confrontador e pacifista.

A proposta do teste é mostrar quais as personalidades são dominantes no seu perfil profissional. Assim, você poderá focar naquilo que mais domina ou aprimorar aquela personalidade que não é tão forte assim.

Esse tipo de teste tem sido bastante utilizado nas empresas para seleção de profissional. Pode ser encontrado na internet em sua versão reduzida.

Teste DISC

Baseado na teoria desenvolvida pelo psicólogo William Moulton Marston, esse teste vai avaliar o seu comportamento em um determinado ambiente. Ele vai dizer em que tipo de atmosfera você vai se dar melhor e para quais tarefas pode ser útil.

A avaliação leva em conta que existem quatro traços básicos de comportamento, como dominância, influência, estabilidade e complacência. A partir desses traços, surgiu o nome DISC.

A dominância vai dizer como você lida com os problemas e desafios. A influência já vai para o lado de como você lida com as pessoas e as influencia. Já a estabilidade vai dizer como você lida com mudanças. Por fim, a complacência vai avaliar como você reage com regras estabelecidas por terceiros.

Análise SWOT

Strengths, weaknesses, opportunities e threats. Termos em inglês que foram abreviados, resultando em SWOT. Em português, significam forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. É uma autoanálise que demonstra pontos que podem melhorar e seu potencial.

A ideia é que você liste todas as suas forças, que são competências, talentos e habilidades que você tem. Além disso, liste seus bloqueios (fraquezas), suas chances reais de evoluir (oportunidades) e, também, o que pode comprometer seu crescimento pessoal (ameaça).

Agora que colocou no papel todos esses pontos, basta você refletir sobre o que escreveu e fazer uma autoavaliação das suas capacidades, onde pode crescer e o que o atrapalha a atingir os objetivos.

Quais as melhores práticas para escrever um currículo?

Agora que você encontrou o perfil em que se encaixa, chegou o momento de conhecer algumas dicas que vão ajudá-lo na autodescoberta da carreira e no preenchimento no currículo profissional. Veja abaixo:

Seja objetivo

Como dito, o perfil profissional deve ser curto e eficiente. Não adianta tentar contar toda a sua trajetória, pois isso desagrada a quem o analisa. Então, faça uma síntese de sua formação e dos projetos em que você trabalhou. Essa atitude prepara o avaliador para o que está por vir em seu currículo.

Faça uma autoavaliação

O famoso filósofo grego Sócrates e a sua frase “conhece-te a ti mesmo” resumiram muito bem como um perfil profissional deve ser produzido. O autoconhecimento é um critério imprescindível para o crescimento, em qualquer área de trabalho.

Faça um estudo minucioso de seus objetivos e entenda quais são seus desejos no mercado. Analise todas as questões que são essenciais para uma boa performance na área que você escolheu.

Se você ainda não iniciou sua vida acadêmica, não se preocupe demais, mas fique bem atento e esteja pronto para apresentar o que o mercado exige de um bom trabalhador.

Tenha certeza de metas profissionais

Hoje em dia, as empresas buscam mais do que simples empregados. Elas desejam formar uma equipe eficiente, que saiba trabalhar em conjunto. Tentar descrever seus desejos como uma simples vontade de atuar em um determinado empreendimento ou setor pode, portanto, ser uma atitude falha.

O perfil profissional também pode abordar suas ambições a longo prazo. Saiba equilibrar a ambição, a humildade e as maneiras com que você deseja alcançar suas metas. O uso de uma frase de determinação para se tornar um líder do mercado pode, por exemplo, fazer toda a diferença na análise do seu currículo. Seja bem sincero em sua escrita e veja os resultados positivos surgirem naturalmente.

Utilize suas experiências

Quem está iniciando sua carreira por agora ainda não tem muita história para contar, mas, com o passar dos anos, você terá novas experiências e vivências para se diferenciar da concorrência. Então, descreva-as brevemente em seu perfil profissional e mostre que você está preparado para superar os obstáculos que o cargo lhe oferece.

Os trabalhos acadêmicos ganham grande destaque nessas horas. Eles provam que você é um estudante esforçado, que se empenha em todas as atividades das quais participa.

Escreva bem

O uso do bom português é um dos principais componentes de um bom perfil profissional. Gírias e jargões devem passar longe de quem almeja grandes posições no mercado de trabalho. Evite erros de gramática e saiba utilizar vírgulas, crases e todas as outras regras da nossa língua-mãe. Para manter seu português afiado, sempre leia livros e artigos sobre os mais variados assuntos.

O perfil profissional é uma apresentação do candidato, resumindo suas habilidades e qualificações. Como a disputa por uma boa vaga de emprego está muito acirrada, você deve dar o seu melhor para produzi-lo com muita qualidade. Suas conquistas e experiências anteriores fazem com que os avaliadores entendam de antemão como você pode agregar valor para a empresa em que deseja trabalhar.

Por isso, você deve evitar mentir e abusar de elogios fantasiosos. Com uma rápida pesquisa na internet, é possível descobrir e acabar com mentiras muito bem elaboradas. A sinceridade e o realismo chamam a atenção de quem o avalia e não deixam que a frustração aconteça em uma possível contratação.

Como não existe uma fórmula mágica para responder à sua dúvida de “como descobrir o meu perfil profissional”, não tenha medo de errar e seja muito seguro em suas decisões. Aprenda com suas falhas e descubra as potencialidades de todas as suas características.

Gostou do nosso post? Que tal agora você ler este post e saber sobre desenvolvimento de carreira?