Como conseguir experiência profissional: listamos 6 formas para você!

A época da faculdade traz um desafio especial: conquistar o primeiro estágio ou emprego. Nesse período, é comum (e esperado) que os alunos não tenham muitas informações para incluir no currículo, mas você sabe como conseguir experiência profissional e se destacar?

O primeiro passo para isso começa antes mesmo de entrar na faculdade: é muito importante escolher uma instituição que invista em você. O oferecimento de laboratórios práticos e atividades extracurriculares são exemplos de práticas diferenciadas.

Quer saber o que mais pode ajudar na construção de um ótimo primeiro currículo? Confira nossas dicas!

6 ações para colocar em prática e melhorar o currículo

Você não precisa de experiências formais de trabalho para começar a ter um perfil profissional atrativo. Veja outras atividades que contam pontos em um processo seletivo!

1. Fazer trabalho voluntário

Se você já realizou algum tipo de atividade social em organizações não governamentais (ONGs), igrejas ou outras instituições, saiba que essas experiências podem — e devem — ser colocadas no currículo. Elas vão ajudar a destacar seu perfil, pois indicam uma pessoa dinâmica.

Além disso, trabalhos voluntários contribuem para o desenvolvimento de diversas habilidades importantes na carreira, como organização, disciplina, proatividade e bom relacionamento interpessoal. Assim, vale a pena buscar oportunidades como essa, caso você ainda não tenha feito.

2. Participar de projetos de pesquisa

Outra forma de conseguir experiência profissional mesmo fora do mercado de trabalho é aproveitando o que a faculdade oferece além das aulas. Projetos de pesquisa ou extensão permitem que o aluno experimente vivencie a rotina de trabalho da sua área de estudos.

Dessa forma, essas práticas também ajudam a desenvolver você como profissional, já que possibilitam a aquisição de competências essenciais. Ao adicionar essas informações ao currículo, é possível chamar atenção por ser alguém proativo e disposto a buscar chances de crescimento.

3. Ser membro do centro acadêmico

Os centros acadêmicos são instâncias de organização dos estudantes de um curso. Eles são importantes para que os alunos discutam questões relacionadas à sua formação, passem feedbacks para a faculdade e, ainda, organizem facilidades na sua rotina (como pedido da carteira de estudante ou compartilhamento de materiais de estudo).

Considerando isso, o centro acadêmico não é visto apenas como uma reunião informal de estudantes. Quem participa dele se responsabiliza por diversas atividades administrativas — inclusive financeiras, em muitos casos. Logo, essa é uma experiência bastante válida para a sua carreira.

4. Matricular-se em aulas práticas

As aulas no laboratório da faculdade servem para que você tenha contato com aprendizagens práticas que agregam valor ao seu currículo. Então, vale a pena se dedicar a essas disciplinas e se matricular nelas mesmo quando não forem obrigatórias.

Procure também aproveitar a oportunidade de tirar dúvidas com os professores dessas matérias. Aliás, ser um bom aluno nelas e ter uma relação próxima com os docentes são estratégias interessantes para conseguir indicações de estágio e empregos no futuro.

Isso diz respeito a um conceito muito importante por quem está começando uma carreira: o networking. Seus professores, assim como os colegas de sala, são seus primeiros contatos profissionais. Manter um relacionamento positivo é importante para ser lembrado quando surgirem oportunidades.

5. Trabalhar como autônomo

Você já realizou alguma atividade profissional de maneira informal ou autônoma, como dar aulas particulares, consertar computadores, oferecer serviços de freelance ou vender produtos? Ajudar na empresa de um familiar ou amigo temporariamente também é válido.

Todas essas atividades podem entrar como experiências no seu currículo. Afinal, elas são tarefas profissionais, mesmo que não tenham acontecido no mercado de trabalho formal. E o melhor: você pode incluir até o que não for relacionado com a sua área de formação.

Como estamos falando de um currículo para primeiro emprego, geralmente, já se sabe que não existem muitas experiências relacionadas ao que você cursa. Por isso, colocar trabalhos diversos não é um problema. Com o tempo, novas experiências vão surgir, e você pode substituir as informações no documento.

6. Investir em cursos livres

Candidatos para primeiro estágio ou emprego realmente não têm como apresentar muitas experiências profissionais. Nesse cenário, o recrutador utiliza outras análises para perceber se você tem o perfil da vaga — e seu interesse na formação é um deles.

Pense bem: entre um aluno que coloca no currículo apenas o curso de graduação e outro que adiciona vários cursos livres que fez ao longo dos anos, qual deles parece mais preparado para um emprego? Certamente, o segundo.

Isso, porque essa preocupação em estudar além da faculdade mostra que você não fica parado. Nesse sentido, vale a pena colocar no currículo informações sobre sua formação complementar — por exemplo, cursos de idiomas, informática e os eventos de que você participa durante a graduação.

Como montar um primeiro currículo campeão

Agora você sabe como conseguir experiência profissional ainda na faculdade. Entretanto, podemos ajudar em outro conhecimento indispensável: como montar seu primeiro currículo. Isso é importante para saber organizar suas informações de uma maneira mais atrativa.

A primeira dica é: seja objetivo. Em geral, o recrutador de uma empresa recebe muitos currículos constantemente. Com isso, ele já desenvolveu uma maneira para analisar as informações rapidamente, o que significa que documentos muito extensos ou com parágrafos grandes não são bem-vistos.

Assim, procure montar um currículo de design simples, com espaçamento entre as informações e frases curtas. Dessa forma, você facilita a leitura e ganha mais simpatia de quem está analisando seu perfil profissional.

Além disso, tenha atenção ao colocar seus dados pessoais. Eles são as primeiras informações no currículo e devem estar corretos e destacados na página. Não é preciso adicionar foto, se a vaga não exigir isso. Se for necessário, tome cuidado para colocar uma imagem séria.

Em seguida, destaque sua formação — indicando o curso de graduação, a faculdade e o possível ano de conclusão. Dependendo da vaga, pode ser interessante colocar algumas das principais disciplinas que já foram cursadas.

Em outro ponto do currículo, adicione suas experiências informais e fale um pouco sobre cada uma delas, relacionando aspectos básicos, como tempo de duração do trabalho, atividades realizadas e algumas habilidades que foram desenvolvidas.

Não se esqueça de incluir os cursos que fez como formação complementar e pronto: você terá um ótimo primeiro currículo. E lembre-se de conhecer os diferenciais que sua faculdade oferece para a qualificação dos alunos!

Gostou de aprender como conseguir experiência profissional? Quer estudar em uma instituição que invista em laboratórios, experiências de pesquisa e muito mais? Veja os cursos de graduação oferecidos pela UCL!