5 dicas de organização pessoal que vão ajudá-lo a atingir suas metas

Seja você acadêmico, recém-graduado ou profissional que já atua no mercado, uma dificuldade é comum a todos: os múltiplos compromissos para conciliar. Quem tem uma rotina corrida e mal-administrada pode até perder o foco em suas metas. Há, porém, um ingrediente que faz toda a diferença na receita para o equilíbrio das atividades e para o alcance de seus objetivos: a organização pessoal.

O bom é saber que, para ser bem-sucedido, ninguém precisa ser naturalmente organizado. Essa é uma habilidade que pode ser desenvolvida por meio de ações diárias. E é exatamente isso que vamos apresentar neste post. Continue a leitura e conheça 5 dicas de organização pessoal que vão impulsionar a realização de suas tarefas e o alcance de suas metas!

Por que se preocupar com organização pessoal?

Chegar ao fim do dia, colocar a cabeça no travesseiro e apreciar a sensação de dever cumprido por ter atingido todas as metas que estavam estabelecidas não é uma missão que todas as pessoas conseguem concluir com facilidade.

Com tantos compromissos diários, que superlotam a agenda e atribulam a rotina, é comum que alguma atividade fique pendente. O problema é que, se isso ocorrer com frequência, você correrá o risco de sofrer com o acúmulo de tarefas.

É por isso que se preocupar com a organização pessoal é uma medida necessária para melhorar a produtividade diária e respirar com alívio, sem o estresse de pensar no tanto de afazeres que ainda faltam.

Você pode até pensar que é difícil conciliar todos os compromissos — trabalho, estudos, família, vida social, autocuidado etc.Sem dúvidas, não se trata de uma missão muito fácil, mas a organização pode ajudar. Ser organizado, assim como qualquer outra habilidade, não é, necessariamente, um talento inato e pode ser desenvolvido com treino diário.

É bastante útil seguir por esse caminho, tanto na rotina profissional quanto em qualquer contexto e etapa da vida. Sabe por quê? A pessoa organizada vive mais tranquila, menos ansiosa e ainda encontra tempo livre para preencher com atividades prazerosas. Veja quantas vantagens a organização pessoal pode trazer para o seu dia a dia:

  • gestão inteligente do seu tempo;
  • melhor desempenho e maior número de tarefas realizadas;
  • menos tempo desperdiçado com atividades improdutivas;
  • menor preocupação com as pendências e, por consequência, menos estresse e ansiedade;
  • poucas chances de que algum imprevisto atrapalhe ainda mais a sua rotina;
  • nada de problemas acumulados;
  • tempo livre e melhora na qualidade de vida.

Olhando por esse lado, você percebe o quanto vale a pena se esforçar um pouquinho mais para ser uma pessoa organizada, não é mesmo? A próxima questão que vamos responder é sobre como colocar em prática a organização pessoal.

Como ser mais organizado no dia a dia?

Na teoria, parece muito eficaz. E, na prática, será que realmente funciona? O que fazer para ter mais organização e equilibrar os múltiplos compromissos? Para facilitar o gerenciamento das suas atividades, separamos 5 dicas que podem fazer toda a diferença no seu dia a dia. Olha só!

1. Aprenda a priorizar as tarefas

Por que pensar em uma escala de prioridades? Simples: temos a tendência de realizar primeiramente as atividades mais rápidas ou prazerosas e nem sempre consideramos o prazo final de cada uma delas.

Isso vale tanto para as tarefas diárias quanto para metas de vida. Somos motivados pelo prazer imediato e não pelos retornos em longo prazo. Por isso, é útil organizar os compromissos e/ou objetivos, seguindo uma hierarquia lógica. Nessa linha de classificação, você deve avaliar precisamente o que é urgente, o que é importante e o que pode ser adiado sem consequências prejudiciais.

Outra dica, nesse sentido, é focar em uma ação por vez. Estar no trabalho preocupado com as tarefas de casa pode prejudicar o seu rendimento. Da mesma forma, tentar resolver problemas profissionais nas horas de ficar em casa com a família é um mau aproveitamento desse precioso tempo.

2. Não se renda à procrastinação

Ah, como é bom procrastinar! Por mais que você conheça os efeitos negativos de deixar coisas importantes para fazer depois, há um leve deleite em adiar compromissos, concorda? Isso porque, com essa atitude, você ganha um pouco de tempo livre para satisfazer outras vontades e necessidades.

Ficou confuso? Vamos ao exemplo: você precisa fazer um relatório para entregar no dia seguinte, no trabalho. Chega em casa cansado, estressado, com sono e sem disposição alguma para pensar em assuntos profissionais. Qual ideia é mais atraente: terminar o tal relatório ou se jogar no sofá, em frente à TV, e deixar o restante para depois?

É preciso, entretanto, pensar nos efeitos do comportamento procrastinador, pois ele pode gerar um acúmulo de funções e resultar no “efeito bola de neve”. Organize-se, foque primeiramente nas atividades urgentes e só depois aproveite o tempo livre, sem preocupação ou peso na consciência.

Para não ceder à procrastinação, também é importante tomar cuidado com as distrações. As redes sociais, por exemplo, estão entre as principais razões para desviar a sua atenção do que realmente precisa ser feito.

Quem nunca interrompeu uma atividade para dar aquela olhadinha nos feeds de notícias ou checar as notificações, não é mesmo? O problema é que isso pode consumir muito mais tempo do que o necessário e prejudicar o seu planejamento.

3. Evite o multitasking

Já conhece esse conceito? O multitasking tem relação com o perfil daquelas pessoas que assumem vários compromissos ao mesmo tempo, também chamados de multitarefas. E isso é comum, já que o novo comportamento social gerou mentes sempre conectadas, que absorvem informações simultâneas constantemente.

É importante, no entanto, tomar cuidado com o alto fluxo de notícias que você assimila ao longo do dia e, principalmente, com o número de atividades que se dispõe a cumprir. Isso porque sua mente pode ficar sobrecarregada e resultar em déficits no rendimento. Afinal, agilidade e eficácia são coisas distintas e realizar múltiplas tarefas nem sempre significa fazê-las com qualidade.

4. Estabeleça metas e defina propósitos

Todos nós temos um caminho, uma direção a seguir. O que nos motiva é justamente saber que há algo pela frente. Somos guiados por objetivos — no dia a dia e na vida, de uma forma geral. Isso quer dizer que, ao estabelecer metas, você dá um novo significado às suas ações. Os compromissos deixam de ser encarados com o peso da obrigação e passam a ser vistos como propósitos para agir.

Então, não apenas estipule as tarefas que precisam ser cumpridas, mas pense no porquê de cada uma delas. Você verá que, ao substituir o “eu tenho que fazer” pelo “eu quero realizar”, fica mais fácil atingir suas metas.

5. Conte com as utilidades da tecnologia

Nossa última orientação é sobre o uso útil dos recursos tecnológicos. Temos que admitir que o desenvolvimento da tecnologia facilitou nossa vida em muitos sentidos. Atividades que antes tomavam muito do nosso tempo podem ser realizadas em questão de minutos e sem sair de casa atualmente, como pagar uma conta no banco.

Além dessa e de diversas outras facilidades, você também pode contar com aplicativos que ajudam na organização pessoal. Ferramentas de gerenciamento de tempo, por exemplo, são ótimos meios para listar suas tarefas, receber alertas de prazo e manter os compromissos em dia.

E, então? Você concorda que essas práticas podem favorecer a organização pessoal e equilibrar a correria da rotina? Não se esqueça de que é só uma questão de treino. É preciso apostar nessas dicas, dia após dia, até que elas se tornem um bom hábito. Afinal, motivação é o que nos leva ao alcance de nossas metas, mas é a disciplina que nos mantém firmes na jornada.

Se esse conteúdo foi útil para você, não deixe de seguir nossas páginas nas redes sociais, para acompanhar as atualizações. Estamos no Facebook, no Twitter, no YouTube e no Instagram.